Sem-categoria

COM A BENÇÃO DO PATRÃO CELESTIAL COMEÇA A XV FEMART EM QUERÊNCIA.

QUERÊNCIA AMADA: HOMERO SERGIO DIRETO DO CTG.

Um grande público prestigiou a abertura do XV Femart- Festival Matogrossense da Arte e Tradição Gaúcha que aconteceu nessa quinta no CTG Pousada do Sul.
Com representantes de Sapezal, Canarana, diretores do MTG-MT, de patrões de CTGs, autoridades do município, o prefeito Fernando Gorgen, o vice- João Pizzi, o Presidente da Câmara Valério Fernandes, além do promotor Daniel e o Juiz Cássio Leite e muitos querencianos ligados à cultura do Rio Grande.

O mestre de cerimônia Darci Tosatti quebrou o protocolo e leu um texto sobre a força da tradição do Rio Grande.

O Frei Arcidez abençou o evento e em sua fala pediu a proteção do Patrão Celestial e ressaltou a importância cultural do evento e a afirmação da família na transmissão da tradição.

Acompanhe momentos marcantes da abertura da XV Femart nas fotos de Homero Sergio.

A COBERTURA COMPLETA BREVE NO PORTAL DO CTG.

Sem-categoria

COM ENTRADA FRANCA ACONTECE HOJE 19 HORAS A ABERTURA DA XV FEMART.

FOTOS: HOMERO SERGIO.

Invernada de Canarana visitou o CTG de Querência assim que chegou na cidade.

DELEGAÇÕES DE SAPEZAL E CANARANA JÁ ESTÃO NA CIDADE.

ÚLTIMOS RETOQUES NA DECORAÇÃO E NA FACHADA DO CTG.

Está tudo pronto para a abertura oficial da XV FEMART que acontece hoje e segue até domingo no CTG Pousada do Sul. Delegações de Canara e Sapezal já chegara, em já visitaram o local das apresentações. Várias equipes cuidam da decoração e da preparação do jantar que estará sendo servido nessa noite.

Foram montadas uma secretaria, uma tesouraria, duas copas e uma ala do Chimarrão.

O mestre de cerimônia será o sr. Darci Tosatti. e são esperadas autoridades do município e dos CTGs participantes.

Um painel suspenso é uma surpresa para os presentes e será mostrado durante as apresentações de invernada artística.

Visite o site do CTG www.ctg.pousadadosul.com.br e acompanhe a programação oficial.

MAIS FOTOS DE HOJE NO CTG NO DIA DA ABERTURA.


Ampla área de estacionamento que recebeu britas para receber os visitantes e público em geral.

Sem-categoria

VENDAS ANTECIPAM 5 MESES.

FOTO: HOMERO SERGIO.

Mais de 50% da safra a ser plantado, a partir de setembro,
está travado no mercado futuro. Volume é inédito ao período

MARIANNA PERES
Da Editoria-Diário de Cuaibá.

Com o estoque da safra de soja 2011/12 zerado, em Mato Grosso, e preços em ascendência no mercado, restou ao sojicultor aproveitar, à sua maneira, o bom momento das cotações: antecipando a venda daquilo que será plantado daqui a pelo menos 60 dias. A combinação de preços históricos com demanda crescendo acima da produção e o ganho cambial com a valorização do dólar frente ao real seduziram o mato-grossense. O resultado é que o volume comercializado até o momento, mais de 57%, é histórico ao período, já que este percentual de comprometimento da produção só começava a ser registrado no Estado de novembro em diante. A busca pela soja está antecipada em cinco meses.

Com uma estimativa de colher 23 milhões de toneladas na temporada 2012/13, mais uma projeção recorde, os quase 60% já travados significam dizer que mais de 13 milhões de toneladas estão vendidos. Esse volume representa 100% do que foi colhido há dez anos, ciclo 2002/03, ou 64% da safra passada, 2011/12, que totalizou 21,3 milhões de toneladas. A venda antecipada é uma praxe comum no agronegócio e serve como forma de fazer caixa para aquisição de parte ou todo o insumo e como uma segurança de preços, já que o produtor trava a soja no valor que lhe garanta retorno, ou seja, margem de lucro.

Como explica o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a comercialização do estoque da safra 2011/12 já atinge 99,7% e está praticamente concluída. “Porém, apenas 1,5% da soja de Mato Grosso conseguiu ser comercializada nos patamares atuais, chegando a R$ 73, como visto em Rondonópolis na semana passada”.

Para a próxima safra, 2012/13, a comercialização subiu 9,2 pontos percentuais em menos de um mês, saindo de 48,3% do mês passado para 57,5% atual.

“Essa elevação do comprometimento ocorreu com a elevação dos preços futuros da soja, cujos valores já ultrapassam R$ 50 sacas para entrega em março de 2013. No comparativo com o comercializado no mesmo período do ano passado para safra 2011/12, a próxima safra está 29,4 pontos percentuais à frente”. Como destaca o gestor do Imea, Daniel Latorraca, nem com a valorização observada no ano passado em nenhum momento a saca, no mercado futuro, chegou ao nível atual.

A valorização, que vem dando ritmo frenético às vendas antecipadas, tem bases firmes, como explica o Imea. Depois de recentes instabilidades climáticas, comprometendo o desenvolvimento das lavouras norte-americanas, e a diminuição do estoque mundial de soja que chega a 52,5 milhões de toneladas, menor valor em três anos, as cotações da oleaginosa seguiram em forte ascendência e há suporte para que a elevação siga pelo menos até o final de agosto.

Conforme o Imea, a cotação da oleaginosa para o mês de março do próximo ano também segue em alta e já atinge o maior valor para o ano, US$ 15,40/bushel, valorização de 24,6%. “Nas próximas semanas, as condições climáticas adversas para as lavouras do EUA podem agir no mercado que já trava um rali de preços, favorecendo negócios diários com picos de cotações no mercado, que reflete em boas condições de comercialização do grão em Mato Grosso”.

CLIMA – A seca continua castigando o até então maior produtor mundial de soja. Com 55% do país em seca moderada à extrema, segundo o Índice de Seca Palmer, os danos nas lavouras norte-americanas seguem aumentando diariamente. Segundo alguns técnicos dos Estados Unidos, inúmeras lavouras terão produção de grãos zerada.

De acordo com o Departamento de Agricultura do país (Usda), as condições boas e excelentes da soja caíram de 40% para 34% da safra e para piorar o cenário a previsão é de que o tempo continue seco e quente. Com a redução da safra sul-americana, a seca devasta a lavoura em um ano em que uma boa colheita seria necessária para recuperar os estoques mundiais da oleaginosa. Segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), esta é a pior seca da história desde 1956.

REFLEXOS – Segundo dados do Usda, nos últimos 11 anos o consumo mundial de soja cresceu 38%, enquanto os estoques iniciais e a produção cresceram 37%. Especialistas acreditam que as perdas em 2012 serão sentidas por pelo menos mais dois anos se nenhuma outra irregularidade minar a produção norte-americana e a sul-americana.

“Com a baixa expressão da safra 2011/12 na América do Sul, e a iminente quebra da safra norte-americana devido às adversidades climáticas, tem-se uma possível redução na produção mundial e nos estoques finais. Como a projeção para consumo é de 82% da produção para a safra 2012/13, se as estimativas de safra forem diminuindo, pouco a pouco, o mundo passará a observar o estoque final como parte do suprimento”, completa o Imea.

Sem-categoria

“BARÃO DA SOJA” NO BRASIL, MAGGI SE DIZ EMPOLGADO COM NOVA SAFRA.

O Estado de São Paulo – Raquel Landin

Eraí Maggi Scheffer, conhecido como “o rei da soja”, está empolgado com a próxima safra. Vai plantar em Mato Grosso 220 mil hectares do grão, o equivalente a mais de 200 mil campos de futebol. A cultura vai tomar espaço do algodão e das pastagens e a área plantada vai crescer quase 24% em relação à safra anterior. “É uma alta expressiva. Todos os agricultores estão animados.”

Em meio a uma das mais graves crises da economia global, os agricultores brasileiros se preparam para plantar a maior safra de todos os tempos, que pode levar o Brasil a superar os Estados Unidos e se tornar o maior produtor de soja do mundo. O motivo é o preço do grão, que nunca esteve tão alto. A soja voltou a ser o principal produto da pauta de exportação e está salvando a balança comercial do País.

Na sexta-feira, o preço da soja bateu US$ 17,57 por bushel (27,2155 kg) na bolsa de Chicago, uma valorização de 15% desde o início do mês, quando uma forte seca atingiu as lavouras nos EUA. Antes desse rally, o recorde era de US$ 16,50 por bushel, marcado antes da quebra do Lehman Brothers em 2008. No porto de Paranaguá (PR), a saca (60 kg) de soja chegou a impressionantes R$ 85. Em Sorriso (MT), apesar de todas as deficiências logísticas, os produtores recebiam R$ 73,5 por saca.

“Como não importamos praticamente nada, a soja é superávit na veia”, afirma Amaryllis Romano, analista da Tendências Consultoria. No primeiro semestre, as exportações de grão, farelo e óleo atingiram US$ 15,9 bilhões, mais de duas vezes o superávit do País, que vem minguando por causa da queda dos preços do minério de ferro e da menor demanda por produtos manufaturados. A participação da soja nas exportações atingiu 13,6%, ultrapassando o minério, com 12,7%.

O rally da soja é consequência de uma das piores secas da história dos Estados Unidos. Segundo Luiz Fernando Gutierrez, analista da Safras & Mercado, a soja está na fase de floração e formação do grão nos EUA, um momento crítico para a falta de chuva. Por enquanto, 4 milhões de toneladas já foram perdidas. “Se não chover no próximo mês, as perdas serão mais severas.”

Os estoques mundiais do grão já vinham baixos desde o ano passado, quando Brasil e Argentina também tiveram prejuízos por causa do clima. Até agora, os três maiores produtores de soja perderam juntos 21 milhões de toneladas, quase 10% da produção mundial. “É uma quebra importante. A China continua com uma fome danada e, apesar da crise, a Europa também não deixou de comer”, diz Fábio Trigueirinho, secretário executivo da Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove).

Como faltou produto, o preço disparou. “O pessoal está rindo sozinho”, admite Aroldo Gallasini, diretor-presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa, de Campo Mourão, no Centro-Oeste do Paraná. “Em 20 dias, mudou todo o cenário para a agricultura brasileira.”

É nesse clima de otimismo que os agricultores começam a plantar a safra 2012/13 a partir de setembro. Para a Agroconsult, a área plantada de soja vai aumentar 10%, para 27,9 milhões de hectares. Se o clima não atrapalhar, a colheita pode chegar 83 milhões de toneladas, alta de 25% sobre a temporada 2011/12 e volume superior aos 80 milhões de toneladas previstos pela consultoria para os EUA.

A Safras & Mercado estima a safra 2012/2013 em 82,3 milhões de toneladas, quase igual aos 83 milhões dos americanos. “Se o clima continuar ruim nos EUA, o Brasil pode ultrapassar e ocupar o posto de maior produtor do mundo”, diz Gutierrez. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) prevê uma safra de 83 milhões de toneladas para os EUA e 78 milhões de toneladas para o Brasil.

Segundo Marcos Rubin, analista da Agroconsult, o forte crescimento da produção de soja na safra 2012/13 será uma consequência da perspectiva de rentabilidade do agricultor, que hoje é excelente. Além das cotações internacionais recordes, o setor também é favorecido pela desvalorização do câmbio, que elevou os preços recebidos em reais.

“É um bom momento, não há como negar. Os custos também subiram e boa parte da safra atual já estava vendida. Mas, sem dúvida, teremos um ritmo de crescimento chinês na próxima safra”, diz Carlos Fávaro, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja).

A comercialização da nova safra está acelerada. Os agricultores brasileiros já venderam, em média, 35% da produção que não foi sequer plantada, porcentual superior a média de 10% desta época. Segundo Cleber Noronha, analista do Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola (Imea), esse porcentual já chega a 65% em Mato Grosso.

Nos próximos anos, EUA e Brasil devem disputar a liderança global de produção de soja no mundo, mas a tendência é que os brasileiros se consolidem no topo porque, mesmo sem aumentar o desmatamento, o País ainda pode elevar significativamente sua área plantada. O Brasil ainda deve produzir outros “reis da soja” como Eraí Maggi Scheffer.

Sem-categoria

PATRONAGEM DO CTG CONVIDA PARA A XV FEMART DE QUERÊNCIA.

TEXTO,FOTOS E EDIÇÃO: HOMERO SERGIO.

Este slideshow necessita de JavaScript.

QUERÊNCIA AMADA. Para divulgar o XV FEMART e dar boas vindas aos visitantes e aos moradores da cidade, a patronagem do CTG Pousada do Sul foi convidada para uma sessão de fotos, todos os trajes típicos da cultura sulista, no CTG local do evento que já está 95% pronto para a festa.
Tendo á frente o Patrão Romeu Schneider que desde 87 faz parte da entidade como integrante do Conselho Vaqueano e agora em 2012, ele é o comandante da equipe encarregada de brilhar nos dias da Femart.

No próximo dia 26 será o dia da recepção dos CTGs de fora e a abertura solene com a presença das autoridades e participantes dos vários segmentos que irão disputar os jogos durante os dias 27,28 e 29 de julho no CTG.

O CTG ganhou para esse evento, um site especial dedicado à festa e que terá continuidade com as demais festas e competições posteriores, em especial a Semana Farroupilha que acontece um Setembro. O site fica no endereço http://www.ctgpousadadosul.com.br/ e será dedicado a documentar todo o evento que será um dos mais concorridos do Araguaia.

Hoje o Patrão Romeu informou ao *****QUERÊNCIAHOJE***** que estão sendo finalizados a limpeza dos locais onde serão os acampamentos e breve toda uma sinalização será colocada na região do CTG com pintura de lombadas, numeração descrescente e faixas de saudação aos presentes.

Breve no site estará disponível uma lista de locais para o lazer dos visitantes e também o painel de fotos com todos os integrantes da patronagem.

Vale lembrar que o Festival é com entrada franca e tem o apoio da Prefeitura Municipal, da Câmara de Vereadores, do MTG-MT e do CTG Pousada do Sul.

Nesta segunda dia 23, acontece mais uma reunião da patronagem para os acertos finais que vão desde apoio na limpeza até o esquema de segurança que a Polícia Militar vai executar para a segurança no local.

Sem-categoria

DOMINGO DIA 22 É CELEBRADO EM QUERÊNCIA O DIA DO COLONO E MOTORISTA

Como todo ano acontece a data será comemorada com a tradicional “tratorata” e caminhões da comunidade ligada à produção. O passeio começa 8:30 com concentração na avenida Norte e seguirá pela avenida Cuiabá passando pela prefeitura e depois em direção da ADESQUE onde acontecerá o Culto Ecumênico e o almoço de celebração das famílias.

PARA MARCAR ESSA DATA O *****QUERÊNCIA HOJE***** convidou a jovem Querenciana Natália Guisolphi para escrever umas breves palavras sobre a data.

25 de Julho comemora-se o Dia do Colono e Motorista.

Esta classe de trabalhadores pode ser considerada o principal fator de nossa economia, e direta ou indiretamente, todos estamos ligados ao seu trabalho. Uma data importante não só para nosso município, mas como também para o mundo inteiro.
O Colono produz, o Motorista transporta, tarefas que a olho nu parecem simples e banais, mas que juntas são capazes de levar até a mesa das famílias o alimento, o sustento e o desenvolvimento. São os responsáveis pela economia de um país inteiro, assim como também são responsáveis por alimentar o brasileiro, o americano, o argentino e até o japonês. Gera milhões de empregos, alimenta bilhões de pessoas e ainda assim, são a classe de trabalhadores que mais sofre com um sistema falho. Mas mesmo com as dificuldades estão presentes em tudo e em todos os lugares, tirando da terra o sustendo e impulsionando ainda mais um futuro promissor. E é por isso que devia ser um erro deixar esta data passar em branco no país da Ordem e do Progresso: porque sem eles, o progresso simplesmente não existiria.

Parabéns Colonos e Motoristas pelo seu dia!

Venha prestigiar, tire sua foto e mande para o *****QUERÊNCIAHOJE*****

no e-mail homero.literatura@hotmail.com