Sem-categoria

JUSTIÇA REVOGA LIMINAR QUE IMPEDIA AMISTOSO NO MARACANÃ.

Cristiane Ribeiro
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A juíza Gracia Cristina Moreira do Rosário, do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça (TJ), revogou a liminar concedida mais cedo, também pelo plantão do TJ do Rio, que suspendia a realização do jogo amistoso entre o Brasil e a Inglaterra no próximo domingo (2) no Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã. O jogo marcará a inauguração oficial do estádio e havia sido suspenso em acolhimento a uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual, que exigia a apresentação de laudos técnicos comprovando as condições de higiene e segurança do local para sediar jogos e eventos.

De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do estado, a Procuradoria apresentou os laudos da Polícia Militar exigidos na ação do Ministério Público. No despacho concedido no fim da noite de ontem (30) a juiza Gracia Cristina Moreira do Rosário diz: “Compulsando os autos, percebo que os laudos exarados pelos órgãos competentes encontram-se presentes no procedimento em epígrafe, não havendo que se falar em ausência de segurança para a coletividade quando da realização dos eventos, inclusive aquele a ser realizado no dia 2/6/2013. Dessa forma, reconsidero a decisão anteriormente proferida e indefiro o pleito formulado pelo Ministério Público, no que tange à proibição da realização dos jogos e eventos a serem realizados no Estádio do Maracanã, inclusive do próximo dia 2″.

O jogo da seleção brasileira contra a Inglaterra está marcado para as 16h do próximo domingo (2) e, além de marcar a inauguração do Maracanã, servirá como preparação do Brasil para a Copa das Confederações. O Brasil jogará na abertura da Copa contra a seleção do Japão, no Estádio Nacional de Brasília/Mané Garrincha. Os treinos da seleção brasileira são feitos na Escola do Exército, na Urca, zona sul do Rio,

Sem-categoria

JUSTIÇA SUSPENDE AMISTOSO ENTRE BRASIL X INGLATERRA NO MARACANÃ.

Por Jonas Moura – SAMBAFOOT.


Ministério Público entrou com ação alegando falta de segurança – Action Images.

O amistoso entre Brasil e Inglaterra, marcado para o próximo domingo, foi suspenso pela Justiça do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (30). A determinação da juíza Adriana Costa dos Santos, da 13ª Vara de Fazenda da Capital, atende a pedido do Ministério Público, que alega falta de segurança no Maracanã, ainda em fase de obras no seu entorno.

A CBF, por sua vez, afirma que tem todos os laudos necessários para atestar a viabilidade da realização do jogo. O amistoso, que marca a reinauguração do estádio com público após as reformas de modernização para a Copa do Mundo de 2014, deveria receber capacidade máxima, cerca de 74 mil pessoas.

De acordo com a entidade que rege o futebol nacional, os laudos não foram entregues à Suderj por conta de uma falha burocrática. Ainda segundo a juíza, o único documento apresentado pela Policia Militar, de 29 de maio de 2013, “demonstra que o estádio ainda está em fase de construção”.

A liminar informa também que a CBF, o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo e o presidente das duas entidades, José Maria Marin, terão de pagar multa de R$ 1 milhão caso o jogo seja realizado sem a apresentação dos documentos que garantem a segurança do local. O Governo do Estado e a Fifa informaram que recorrerão da decisão.

“Apesar das inúmeras solicitações feitas pelo Ministério Público, os laudos não foram entregues em sua totalidade, não havendo, até o momento, a comprovação de que o estádio apresenta os requisitos mínimos necessários para a realização de jogos ou eventos”, afirmou Adriana na decisão.

Sem-categoria

PROFESSOR RICARDO NÃO É MAIS INSTRUTOR DO CTG.

FOTO: HOMERO SERGIO.
HSM_1882 (640x512)

Foto no evento de abertura da FEMART que aconteceu em julho de 2012.

O professor de danças tradicionais do CTG, Ricardo Fortunato não comanda mais a Invernada do CTG Pousada do Sul. Ele foi comunicado ontem pela patronagem.

Hoje 18:30 está prevista uma despedida do grupo de alunos que recentemente estiveram se apresentando em Água Boa e no momento alguns se preparam para o Festival Estadual em Jataí em julho e para o Nacional em novembro.

A dúvida agora é sobre o nome de quem assumirá as aulas visando a preparação para os próximos eventos.

Para o Nacional em novembro em SC o Jr está classificadao e em Jataí-GO Estão classificados para danças de Salão Veterano Kelen e Ricardo, no Mirin Junior e Juliana e adulto Renata e Alan e em música Arthur Mazurek.

 

Sem-categoria

OSCAR SCHMIDT SE RECUPERA DE CIRURGIA EM SÃO PAULO.

livro-oscar-schimidt-biografia-odir-cunha_MLB-O-3003475703_082012 (281x471)

O ex-jogador de basquete Oscar Schmidt foi diagnosticado com um câncer no cérebro e foi submetido a uma cirurgia há 15 dias no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A primeira informação sobre o quadro do ex-jogador é grave foi divulgada pelo jornalista Fernando Vannucci. Segundo ele, o nódulo era considerado grande e a doença preocupa a família do ex-atleta, que não queria que a notícia fosse divulgada.

A informação vazou durante um jantar de comemoração dos 50 anos do bicampeonato mundial da seleção masculina de basquete no último fim de semana. Oscar estaria se recuperando em casa, onde segue realizando quimioterapia diariamente.

Oscar tem 55 anos e em 2011 também foi submetido a uma cirurgia para retirada de um tumor na cabeça, na época apontado como benigno. (IG).

Sem-categoria

MAGGI REJEITA CANDIDATURA AO GOVERNO.

Após reunião com a cúpula do PR, senador coloca ponto final sobre pressão da sigla, que já começa a avaliar três novas opções à sucessão de Silval.

LORENA BRUSCHI-DIÁRIO DE CUIABÁ.
Da Reportagem

O senador Blairo Maggi (PR) declarou que não será candidato ao governo nas eleições de 2014 e que, por agora, este é um “assunto encerrado”. O posicionamento foi externado após uma reunião com a cúpula do PR na tarde de ontem (28), na sede da Amaggi.

“Meu posicionamento já é de conhecimento de todos. Tenho reafirmado que não vou me candidatar em 2014. Vi que meu partido estava me pressionando e minha decisão, neste momento, é de não disputar”, enfatizou.

As principais lideranças do PR esperavam sair da reunião com uma definição sobre a eventual candidatura majoritária Maggi, tido como unanimidade entre os republicanos para sucessão de Silval Barbosa (PMDB). O senador, no entanto, avalia que este é um momento inoportuno para qualquer decisão.

“Esse processo começou muito cedo. Estamos no meio dos mandatos dos governadores. Não tem como discutir eleição no meio do mandato. Não concordo com esse tipo de situação”, pontua, avaliando que o debate precipitado dificultou as negociações para amadurecer uma proposta.

Segundo o senador, a discussão começou em nível nacional, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou que a presidente Dilma Rousseff (PT) seria a candidata do partido à reeleição e que ele não tentaria voltar à Presidência. A partir daí, a discussão teria sido suscitada nos estados.

Diante da recusa de Maggi, três nomes republicanos foram cotados durante a reunião, caso o partido insista numa candidatura própria em 2014: o suplente de Maggi, José Aparecido dos Santos, o Cidinho; o deputado federal Wellington Fagundes; e o ex-prefeito de Água Boa, Maurício Tonhá, o Maurição.

Quanto à possibilidade de o PR indicar um nome a vice do pré-candidato ao governo, senador Pedro Taques (PDT), ou compor uma aliança com o candidato pretendido pelo PT, o juiz federal Julier Sebastião da Silva, Maggi afirma que ainda não existe nenhuma negociação a respeito até agora. “Vice a gente não escolhe. Ele acontece na parte final, no fechamento das negociações”, diz.

O senador ressalta ainda que sua proximidade com Taques não passa de um bom diálogo, algo que ele considera normal devido ao fato de ambos serem senadores e frequentarem juntos o Congresso.

O deputado Zeca Vianna (PDT), no entanto, já havia afirmado que o partido aguardava apenas o resultado da reunião de ontem para iniciar uma negociação sobre uma possível composição.

PRESTAÇÃO DE CONTAS – Maggi adianta também que deve se reunir com Dilma para explicar os motivos pelo qual não disputará o governo no Estado. A prestação de contas à petista se dará porque sua candidatura representaria um forte palanque em Mato Grosso para a reeleição da presidente.