Sem-categoria

INTERNET NA AMAZÔNIA : SINAL PODERÁ CHEGAR DAS ALTURAS POR BALÃO.

Foi lançado dias atrás em Cachoeira Paulista (SP), o projeto Conectar, que tem como objetivo levar o sinal de internet às comunidades distantes dos centros urbanos por meio de balões equipados com um sistema de comunicação. O equipamento de tecnologia aeroespacial, testado com sucesso, é uma das apostas do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) para ampliar o acesso à rede mundial de computadores no país.

balao1

Foto: Thiago Leon/Ascom do MCTI

O teste do Aeróstato Brasileiro de Banda Larga (ABBL), desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI), foi realizado por volta das 11h no pátio do instituto. Equipado com transceptores, o balão foi içado a 240 metros de altura, conectando-se por rádio a um ponto fixo no município e a um veículo.

Os ministros das Comunicações, Paulo Bernardo, da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e o presidente da Telebrás, Caio Bonilha, acompanharam o teste.

Já no auditório, a conexão gerada pelo balão propiciou a realização de duas teleconferências via Skype, uma a 2,5 quilômetros (km) e outra a aproximadamente 30 km do Inpe.

Os ministros foram convidados a participar da teleconferência e conversaram com uma equipe do instituto instalada na sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista, e com outra em Passa Quatro (MG).

Parceria

Paulo Bernardo destacou a importância do projeto para levar banda larga de alta qualidade a comunidades distantes e de difícil acesso para a instalação de rede terrestre de fibra óptica. “Será fundamental para cidades isoladas da região Amazônica, que ainda não são atendidas pelas operadoras”, afirmou.

Raupp ressaltou que, caso novos testes comprovem a eficácia e viabilidade do dispositivo, o projeto poderá ser uma importante ferramenta para a ampliação do acesso à internet no país. “O sucesso deste primeiro teste evidencia que vale a pena investirmos em tecnologia nacional. Espero que o projeto continue avançando para que futuramente colabore para as regiões mais afastadas, como por exemplo, a amazônica, terem um eficaz sinal de internet”, disse.

Um dos pontos destacados durante o evento foi a importância da parceria entre governo federal, CPqD e empresas especializadas, para o desenvolvimento da iniciativa.

De acordo com o coordenador do projeto no Inpe, José Ângelo Neri, o equipamento tem potencial para colaborar consideravelmente com o PNBL, pois “usando radiofrequência, atinge uma maior área de cobertura em comparação às torres convencionais. Assim, essa alternativa pode ser feita com custo competitivo em relação às tecnologias existentes, além do sinal ser até melhor”, destacou.

Com informações do MCTI e Telebras

Sem-categoria

PONTE SOBRE RIO ARAGUAIA SAI EM 2014 DIZ MARCONI NO FACEBOOK.

Ponte sobre o Rio Araguaia ficará pronta em março de 2014.

Governador divulgou fotos das obras.

Ponte sobre o Rio Araguaia ficará pronta em março de 2014 (Foto: reprodução/Facebook)
Adriana Marinelli

Goiânia – A ponte sobre o Rio Araguaia que liga as cidades de Aruanã (GO) a Cocalinho (MT) será concluída até o final de março de 2014. A informação é do governador Marconi Perillo, que compartilhou, por meio de seus perfis nas redes sociais, imagem que mostra o andamento das obras. “Sabemos a importância desta ponte para a região e, por isso, estamos trabalhando em ritmo acelerado para conclui-la logo”, escreveu Marconi.

Conforme destacou o governador, será a maior ponte já construída em Goiás e custará cerca de R$ 32 milhões. As obras foram iniciadas ainda em 2005, mas ficaram paradas durante quatro anos. “Em 2011, quando assumi novamente o governo, determinei a retomada dos trabalhos”, acrescenta o governador.

Sem-categoria

QUASE 70% DO PIB NAS MÃOS DE 5 ESTADOS DO PAÍS.

Contas Regionais: Cinco estados concentram 65,2% do PIB em 2011.

O grupo formado por São Paulo (32,6%), Rio de Janeiro (11,2%), Minas Gerais (9,3%), Rio Grande do Sul (6,4%) e Paraná (5,8%) concentrava 65,2% do PIB em 2011, 2,8 p.p. a menos que em 2002 (68,0%). Já os dez estados com menores participações somaram 5,3%, enquanto os outros 12 estados passaram de 27,1% para 29,5% no período, o maior crescimento entre os três grupos.

Embora a região Sudeste tenha mantido sua participação de 55,4% no PIB brasileiro na comparação entre 2010 e 2011, houve uma redistribuição da participação entre os quatro estados da região. São Paulo, que permanece em primeiro lugar no ranking, perdeu cerca de 0,5 ponto percentual (p.p.) ao passar de 33,1% para 32,6% no período, registrando a menor participação na série iniciada em 2002. Com isso, Rio de Janeiro ganhou 0,4 p.p. (de 10,8% para 11,2%) e Espírito Santo, 0,2 p.p. (de 2,2% para 2,4%). Minas Gerais se manteve com 9,3%.

As regiões Norte (de 5,3% para 5,4%) e Centro-Oeste (de 9,3% para 9,6%) cresceram, enquanto Sul (de 16,5% para 16,2%) e Nordeste (de 13,5% para 13,4%) diminuíram suas participações no PIB brasileiro em 2011. Já na série histórica iniciada em 2002, Centro-Oeste avançou 0,8 p.p. no período, Norte, 0,7 p.p. e Nordeste, 0,4 p.p. (IBGE).

Sem-categoria

VICE-PRESIDENTE DIZ QUE MENSALÃO TERÁ IMPACTO ZERO EM 2014.

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), disse durante sua passagem por Porto Alegre, nesta quinta-feira, que a condenação e a prisão dos envolvidos no escândalo do mensalão não terá impacto algum nas eleições do ano que vem.

“(Não terá) nenhum impacto. Zero. Impacto nenhum. Mas se perguntar de uma outra maneira, se isso vai ser explorado? Evidente, é natural que seja… mas impacto não terá”, disse, colocando que o governo tem pontos positivos na administração que neutralizariam os efeitos negativos das condenações e prisões.

A decisão do STF foi alvo de críticas de petistas, que consideram os réus vítimas de um julgamento político, e de juristas, que viram com estranheza o decreto da prisão dos réus antes do julgamento dos embargos infringentes.

“Eu acho que basicamente (não terá efeito) em face de tudo que o governo fez, pelos benefícios sociais, pelas teses naturais do desenvolvimento… então, dizer que uma sentença judicial que condenou uma parcela, alguns membros do partido a uma condenação criminal, vai levar a mudar o quadro das eleições? Eu não acredito nisso”, afirmou.

O vice-presidente afirmou ainda que a posição de seu partido pode ser avaliada “positivamente”. “O PMDB tem sido durante muito tempo o avaliador da governabilidade”, disse afirmando que sua legenda tem uma participação razoável tanto no Congresso, quanto em ministérios.

Mas ao mesmo tempo, diz que os planos são de expansão para 2018, dada participação eleitoral que seu partido teve nas últimas eleições. “Eu não só vejo (candidatura própria) como eu prego. Mas, em primeiro lugar, o fato de ter ou não ter candidato à presidência da República, não significa ter ou não ter poder político… não temos tempo agora, mas temos dito que em 2018, teremos uma candidatura”. (TERRA).

Sem-categoria

POR QUE OS JOVENS ESTÃO PERDENDO INTERESSE NO FACEBOOK?

Por que os jovens estão perdendo interesse no Facebook?O Facebook admitiu recentemente uma queda no acesso diário ao seu site, em especial entre usuários adolescentes.
O anúncio confirmou o que já havia sido sugerido por um estudo da organização americana Pew Center: a rede social está perdendo popularidade entre os jovens e adolescentes.

“Agora o Facebook me cansa. Só uso para ver vídeos”, disse à BBC Maria Luque, uma adolescente de 14 anos.
Apesar da maioria dos jovens ainda manter o perfil ativo, agora eles passam menos tempo na rede social mais famosa do mundo. E a razão é que a diversão foi para outros lugares.

Os adolescentes agora estão concentrando suas atividades em outras redes, como Twitter e Instagram, e em aplicativos de mensagens via telefone celular, como o WhatsApp.

Twitter
Os dados mais recentes da consultoria Piper Jaffray sugerem que o Twitter se transformou na rede social mais importante para os adolescentes, tirando o Facebook do topo.

Os números coincidem com dados do Pew Center que dizem que o uso do Twitter entre jovens cresceu 50% em um ano. “Há um ano, apenas 16% dos usuários jovens usava o Twitter. Agora, um quarto deste grupo usa (o Twitter)”.

Segundo os números de 2012 do portal Pingdom, que acompanha tendências na internet, a idade média do usuário do Facebook é de 40,5 anos, enquanto que a do usuário do Twitter é de 37,3 anos.

Em termos percentuais, o grupo mais importante do Facebook são as pessoas entre 45 e 54 anos de idade (pouco mais de 30% em comparação aos menos de 10% de pessoas entre 18 e 24 anos). O Twitter por sua vez, tem uma distribuição mais uniforme: cada um destes grupos representa cerca de 20% do total.

Em um prazo de dois anos e meio, o usuário médio da rede criada por Mark Zuckeberg “envelheceu” dois anos, enquanto que o da rede concorrente ficou dois anos mais jovem.

WhatsApp
Mas, se o Twitter está destronando o Facebook como mídia social preferida entre os jovens, vale lembrar que o aplicativo WhatsApp tem mais usuários que a rede social dos 140 caracteres.

Segundo a revista Mobile Marketing, o WhatsApp tem mais de 350 milhões de usuários em todo o mundo, enquanto que o Twitter tem 218 milhões.
E os usuários que mais usam o aplicativo têm menos de 25 anos.

Para da razão da crescente popularidade do WhatsApp está justamente na busca por mais independência; os jovens se sentem mais à vontade longe da geração de seus pais.

“É normal que os adolescentes tentem se separar dos adultos. Se eles sentem que estão sendo observados pelos adultos, é natural que se afastem (do Facebook e do Twitter)”, disse à BBC Mundo a psicóloga Esther Ana Krieger.
Muitos pais tem perfis no Facebook, o que significa que a rede não é tão privada assim. Neste sentido, deixou de ser uma plataforma que os adolescentes sentem como algo exclusivo e absolutamente deles.

Os aplicativos de mensagem para celulares oferecem, entre outras coisas, esta privacidade que muitos jovens sentem que perderam ao ser observados por seus pais.
Além disso, ao contrário do Facebook, onde os jovens estão abertos a centenas de “amigos” que muitas vezes são pessoas que mal conhecem, estes aplicativos promovem conversas dinâmicas com diferentes grupos de amigos próximos.
E a disponibilidade é outra vantagem. Nas palavras da adolescente Maria, “é muito fácil usar os aplicativos para celular, pois você leva o telefone sempre com você”.
Selfie
Outro fator que faz com que jovens prefiram usar as redes sociais nos celulares é o aumento dos selfies, as fotos que as pessoas tiram delas mesmas com os celulares ou com uma webcam.

Quase a metade das fotos carregadas no Instagram tiradas por pessoas entre 14 e 21 anos são selfies, segundo a empresa especializada Mobile Youth.
E enviar estas imagens pelo celular é mais seguro do que publicá-las no Facebook.
Os selfies também são os mais populares em um aplicativo chamado Snapchat, que elimina as fotos e mensagens segundos depois de serem vistas.
Outra grande razão de os jovens usarem cada vez mais os aplicativos de mensagens é que eles também permitem o envio de imagens e vídeos, e, aos poucos, estão se convertendo em redes sociais.
Os melhores exemplo podem ser encontrados na Ásia com o Kakao Talk (da Coreia do Sul), WeChat (China) e o LINE (do Japão).
Todos estes têm dezenas de milhões de usuários adolescentes e também oferecem jogos e a possibilidade de compartilhar música.
A tendência é que cada vez mais adolescentes utilizem este tipo de aplicativo e, se admitimos que os jovens são os que marcam as tendências em tecnologia, não passará muito tempo até que estes aplicativos tenham mais usuários adultos também.