PARA TAQUES, JUSTIÇA ELEITORAL É A “PROTETORA DA DEMOCRACIA”.

https://i1.wp.com/www.mt.gov.br//storage/1/webdisco/2015/04/15/800x600/bdbaac0894b38004b6eb73688bc97afd.jpg

RENATA PRATA
Redação/Gcom-MT

A Justiça Eleitoral é a protetora da democracia, é ela quem garante a liberdade do cidadão escolher o seu destino e garante igualdade a todos diante do processo eleitoral. O voto de qualquer cidadão, seja homem ou mulher, independente da classe social que ele seja, de sua idade, tem o mesmo valor. Com essa definição, o governador Pedro Taques abriu seu discurso como convidado de honra do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso na solenidade de posse da desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas como presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e do desembargador Luis Ferreira da Silva como vice-presidente e Corregedor Eleitoral.

Durante o discurso de posse, Maria Helena Póvoas garantiu que não faltará aos deveres aos quais foi convocada e comemorou o fato de dois egressos da advocacia assumirem o comando da corte eleitoral pela primeira vez. “O criador não escolhe os preparados e sim prepara os escolhidos”, afirmou a magistrada. A desembargadora agradeceu ao ex-presidente do TRE, Desembargador Juvenal Pereira da Silva, com quem trabalhou junto nas eleições majoritárias de 2014, no cargo de Corregedora Eleitoral e vice-presidente e a parceria, devoção e comprometimento dos juízes e servidores que a auxiliaram na gestão passada.

Pedro Taques também usou seu discurso para agradecer a última gestão e dar as boas vindas a nova presidente. “Parabenizo o Doutor Juvenal pela condução dos trabalhos nas eleições de 2014, função na qual desempenhou com respeito, garantindo a democracia. Desejo sucesso a desembargadora Maria Helena nesta grande responsabilidade que está assumindo, de fazer com que a democracia saia da Constituição e possa ser vivida pelo cidadão”.

Uma das missões da nova diretoria do TRE é o desafio de recadastrar biometricamente mais de 100 mil eleitores até 2017 e a readequação da Justiça Eleitoral de Mato Grosso a diminuição de recursos repassados pelo Tribunal Superior Eleitoral, restrição que atingirá todos os tribunais do país. Apesar de a eleição municipal ser de competência originária dos juízes das zonas eleitorais, e não do TRE, a nova presidente ressaltou que acompanhará os preparativos para o pleito. “As eleições municipais são bem mais complexas do que a que nós vivenciamos em 2014 e obviamente estaremos ao lado dos juízes para dar todo apoio necessário”.

Falando em nome dos membros do pleno, o Juiz Federal Pedro Francisco da Silva destacou a importância de uma desembargadora assumir a Justiça Eleitoral em Mato Grosso. Maria Helena Póvoas é a segunda mulher a assumir a presidência do TRE-MT, que foi comandado entre 1985 e 1988 por Shelma Lombardi de Kato. “Toda a sociedade ganha com a participação feminina no espaço de decisões. A mulher tem uma sensibilidade que as permite enxergar além de nossas almas”.

A posse para o biênio 2015/2017 aconteceu durante sessão plenária na qual participaram, além dos juízes membros do Pleno, autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário. Entre os convidados especiais da sessão solene estavam o governador Pedro Taques, o prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, o presidente da Assembléia Legislativa Guilherme Maluf e o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Paulo da Cunha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s