LUTO

CORPO DE HUMORISTA SERÁ VELADO EM RONDON. PREFEITO DECRETA LUTO DE 3 DIAS.

11940132_871282606283066_458498751_n
Está confirmado que o corpo do humorista Cleiton Geovani Kurtz, o Willmutt, chega a Marechal Cândido Rondon somente na madrugada deste domingo (22). O rondonense faleceu após acidente automobilístico ocorrido na tarde desta sexta-feira (21), na rodovia GO-184, próximo a Aporé, no estado de Goiás.
Entraves burocráticos dificultaram a liberação do corpo, que somente foi liberado no final da manhã deste sábado para o traslado a Marechal Cândido Rondon, onde reside a família do humorista.
A previsão é de que ele chegue somente por volta das 3 horas da madrugada. O velório acontecerá na Igreja Evangélica Martin Luther. A previsão é de que o enterro seja na parte da tarde deste domingo (23), mas ainda sem horário definido.
O prefeito de Marechal Cândido Rondon, Moacir Froehlich, decretou luto oficial por três dias no município devido à morte do humorista.

Fonte: Aquiagora.net.

TRÂNSITO

ACIDENTE EM GOIÁS MATA HUMORISTA PARANAENSE E FERE IRMÃO DE VEREADORA DE QUERÊNCIA.

11909768_871283986282928_985165160_n 11940232_871282639616396_559984980_n

WILLMUTT, ROSE ZANG E EURIDES ZANG EM RESTAURANTE DA BARRA DO GARÇAS DIA 14 DE AGOSTO.

O humorista paranaense Cleiton Geovani Kurtz,(Á ESQUERDA) conhecido pelo personagem alemão “Willmutt”, morreu às 14h desta sexta-feira (21) em um acidente de carro perto da cidade de Aporé, em Goiás, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Kurtz tinha 39 anos e era de Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná.

Conforme a PRE, Kurtz dirigia o veículo pela GO-184, quando no KM-91 um pneu estourou. “O veículo saiu da pista e capotou. Ele ficou preso no cinto de segurança, foi socorrido, mas morreu no hospital”, disse o sargento Sales.

O passageiro do carro ficou ferido e foi encaminhado para um hospital da região com ferimentos leves.

O passageiro é que sobreviveu é Eurides Zang, irmão da vereadora Rose Zang de Querência.

Segundo ela informou ao QUERÊNCIA HOJE, o seu ex-cunhado Marvaldi Gorgen está a caminho de Aporé-GO para levar o Eurides para Chapadão do Ceúe.

SAIBA MAIS NO G1

EDUCAÇÃO

QUERÊNCIA PODE RECEBER FACULDADE PRESENCIAL EM 2017

Pelo projeto, a escola municipal receberá melhorias na sua estrutura. Será a escola Alegria do Saber para a instalação da Faculdades Integradas de Querência – FIQ.

Em seu site, a prefeitura anuncia a proposta de parceria, mas não informa quem são os proprietários do projeto.

Na segunda-feira (10-08), a Sociedade Educacional de Querência LTDA-ME (SEQ), esteve em reunião com o Prefeito Municipal Gilmar R. Wentz, para apresentar o projeto protocolado junto ao Ministério da Educação – MEC, referente a abertura da Instituição de Ensino Superior, sob a denominação FIQ – Faculdade Integradas de Querência e Mantenedora SEQ, no município de Querência.

Por entender que a FIQ contribuirá significativamente com o contínuo processo de desenvolvimento da sociedade, solicitou a prefeitura municipal uma parceria para que as aulas sejam ministradas em um espaço físico, ou seja, uma escola municipal que forneça infraestrutura disponível para o desenvolvimento das práticas pedagógicas e administrativas.

Portanto, será firmado um comodato no qual a mantenedora realizará investimentos na infraestrutura da escola cedida, trazendo benefícios à comunidade em geral, mas principalmente à comunidade escolar.

Segundo o Projeto de Lei 042/2015, encaminhado ao Poder Legislativo dia 13 de agosto, a prefeitura municipal se propõem em ceder a estrutura da escola Alegria do Saber para a instalação da Faculdades Integrada s de Querência – FIQ.

Portanto, a comunidade pode esperar para 2017 uma nova opção de Ensino Superior, já que a FIQ ministrará suas aulas presenciais.

MEIO AMBIENTE

BRASIL E ALEMANHA ASSINAM ACORDO PARA INVESTIMENTOS NO SETOR SOCIAMBIENTAL.

Acordos garantirão projetos em unidades de conservação e na regularização ambiental de imóveis rurais, conforme a nova Lei Florestal.

AC_1078

O Brasil e a Alemanha firmaram, nesta quarta-feira (19/08), acordos de cooperação para a conservação florestal, e a regularização ambiental de imóveis rurais na Amazônia e em áreas de transição para o Cerrado. Ao todo, serão investidos mais de R$ 183 milhões (50 milhões de euros). Também foi assinado projeto entre os governos alemão e norueguês, para incrementar a cooperação técnica ao Fundo Amazônia.

As parcerias foram firmadas por autoridades brasileiras e dois países durante a abertura da Conferência Florestas, Clima e Biodiversidade, realizada em Brasília. Além da assinatura dos atos oficiais, o evento contou com a participação de especialistas para discutir temas como manejo sustentável, mudanças do clima e políticas para o combate ao desmatamento.

EFEITO ESTUFA

O objetivo é unir ações de conservação da biodiversidade com medidas capazes de frear as emissões de gases de efeito estufa, fenômeno natural que tem sido agravado por ações humanas e, com isso, gerado o aquecimento global. “É preciso haver uma relação mais simétrica entre biodiversidade e clima”, defendeu a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. “A biodiversidade está na base de tudo e precisa ser protagonista na agenda climática.”

As políticas desenvolvidas em território nacional e a importância dos recursos naturais presentes no Brasil colocam o País em posição de destaque no cenário internacional. O embaixador da Alemanha no Brasil, Dirk Brengelmann, ressaltou os resultados brasileiros na conservação ambiental. “A redução do desmatamento na Amazônia é resultado impressionante”, afirmou. “O Brasil se tornou um modelo mundial em ações ambientais.”

REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL

O MMA, a Caixa Econômica Federal e o KFW, o Banco de Desenvolvimento alemão, assinaram o contrato de contribuição financeira que viabilizará o Projeto de Regularização Ambiental de Imóveis Rurais na Amazônia e em Áreas de Transição para o Cerrado. Com duração de quatro anos, a medida destinará mais de R$ 84 milhões (cerca de 23 milhões de euros) financiados pelo governo alemão para a cooperação.

A região contemplada é estratégica para o combate ao desmatamento e para a conservação da biodiversidade. O projeto apoiará o Cadastro Ambiental Rural (CAR) dos imóveis de agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais de Rondônia, Mato Grosso e Pará. Além disso, também serão promovidas ações de recuperação dos passivos ambientais das áreas de preservação permanente e de reserva legal encontradas dentro desses terrenos.

Com a medida, será possível realizar a regularização ambiental dos imóveis rurais brasileiros conforme o novo Código Florestal. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, destacou a importância da ação para o setor. “O objetivo é proteger o meio ambiente produzindo alimentos”, defendeu. “A inovação tecnológica é um meio de evitar o desmatamento.”

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

A cooperação entre o MMA, o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e o Ministério Alemão para Cooperação e Desenvolvimento (BMZ), junto ao Banco Alemão de Desenvolvimento KfW, estabelece o Fundo de Transição Arpa para a Vida. Esse fundo constitui a terceira fase do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa). O programa foi estabelecido pelo Brasil em 2003 e corresponde, hoje, ao maior programa de conservação de florestas tropicais do mundo.

O projeto terá o aporte superior a R$ 116 milhões (cerca de 31,7 milhões de euros) por meio da cooperação financeira alemã para o Fundo de Transição. Esse Fundo é um mecanismo inovador com metas ambiciosas, como a de consolidar e segurar o financiamento sustentável de unidades de conservação em uma área igual ou superior a 60 milhões hectares, o que corresponde aproximadamente ao território da França.

FUNDO AMAZÔNIA

O cofinanciamento entre a Noruega, por meio da Agência Norueguesa para a Cooperação ao Desenvolvimento (Norad), e a Alemanha, representada pelo Ministério Alemão para Cooperação e Desenvolvimento (BMZ),
viabilizará o projeto de cooperação técnica “Apoio às Atividades de Fomento e de Concessão de Colaboração Financeira Não-Reembolsável no âmbito do Fundo Amazônia”.

O projeto terá mais de R$ 14,6 milhões (cerca de 4 milhões de euros) e o objetivo de melhorar os mecanismos do Fundo Amazônia, tornando-o cada vez mais eficaz no financiamento da proteção das florestas e do clima. O acordo representa a importante coordenação e harmonização entre os dois doadores.

Criado em 2008, o Fundo Amazônia surgiu com o objetivo de captar recursos para investimentos não-reembolsáveis em iniciativas de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e de conservação e uso sustentável do bioma. Entre as áreas de atuação, estão projetos
como os de gestão de áreas protegidas, manejo florestal e redução de emissões de gases de efeito estufa.(ASSESSORIA).

ELEIÇÕES 2016

PARTIDO DO GOVERNADOR NÃO TEM REPRESENTAÇÃO NA CÂMARA DE QUERÊNCIA.

Saudado, esperado, assediado sem trégua, o “Neo Tucano Pedro Taques” já tinha visto seu partido ser bem votado no Araguaia nas eleições de 2014. Em Querência, apesar de ter o deputado Nilson Leitão entre os mais votados, na área municipal o PSDB não elegeu representantes em 2012. Dos atuais 9 vereadores, 5 são do PSD, 1 do PT, 1 do PP, 1 do PMDB e 1 do SOO.

O próprio partido do governador até recentemente foi objeto de disputa pela direção municipal. Ontem após a definição da filiação de Pedro Taques, o portal QUERÊNCIA HOJE conversou ontem 18, com a representante do partido na cidade Dra Camila Salamoni, sobre a chegada de tão importante adesão e sobre o futuro do partido e as eleições de 2016:

Como representante do PSDB de Querência, como avalia a chegada do governador Taques ao seu partido?

Boa tarde. Pedro Taques ainda não definiu qual sigla o representará, mas o PSDB já realizou o convite e na minha visão será muito importante tendo em vista a militância que exerce…o perfil de gestor público que trouxe para seu mandato, a transparência de um governo que arregaça as mangas e trabalha… esse é o perfil que o psdb almeja. Com certeza trará maior força política ao partido, principalmente a nivel municipal. O PSDB se sagrou vitorioso na eleição 2014 ao conseguir inserir em Querência o nome do nosso deputado federal Nilson Leitão como o mais votado. Com Taques em nosso partido, teremos mais uma liderança de grande potencial.
Já definiu…
 
Aécio vai anunciar agora no senado…
Não recebi informações do partido. Desculpe a desinformação.
tá no meu site…
 
O que gostaria de saber é como o partido está em Querência e qual caminho para 2016?
O partido está se estruturando…recebi ontem o comprovante de registro da comissão provisória com a nova diretoria,já são mais de 30 novas fichas de filiação.
Aos poucos vamos inserir a sigla no cenário político de Querência….e com o governador militando junto o Psdb crescerá ainda mais…
sem dúvida…
 
tomara que seja bom pra cidade…
Com certeza Homero. O PSDB é da base aliada a gestão municipal. Desde a campanha eleitoral Pedro Taques estreitou relações com a administração municipal.
muito bom e certamente vamos ter candidatos para a Câmara Municipal. Poderia adiantar algum nome?
Com certeza. ..ainda não posso adiantar. Estamos aguardando algumas definições. Assim que possível te comunico.
 
POLÍTICA NACIONAL

GOVERNADOR TAQUES É TUCANO. VEJA O VÍDEO.

O senador Aécio Neves anuncia nesta terça-feira (18) a filiação do governador de Mato Grosso, Pedro Taques, ao PSDB.

O governador deixou o PDT no início de agosto, insatisfeito com a proximidade do partido com o governo Dilma Rousseff. Apesar de ter rompido na Câmara, a sigla segue à frente do Ministério do Trabalho.

Senador Aécio postou vídeo com anúncio da filiação do governador de MT.

SAIBA MAIS AQUI

ARAGUAIA

# A R A G U A I A: DEMARCAÇÕES DEBATIDA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA.

União nega falta de díalogo; Autoridades exigem participação no GT.

SONY DSC

Respostas claras. Esta foi a tônica da Audiência Pública realizada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso nesta segunda-feira, 17.08, para debater os efeitos da Portaria 294/14 que declarou de interesse público da União uma área de 1,6 milhão de hectares, afetando nove municípios entre os estados de Mato Grosso e Tocantins. Apesar de revogada em 02 de fevereiro deste ano, e mesmo sob a orientação de se constituir um grupo de trabalho para tratativa com as comunidades, o processo não avançou.

A falta de dialogo entre a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e os estados envolvidos culminou em uma avalanche de incertezas. A insegurança jurídica causada por temores de uma possível demarcação sumaria das terras em área indígena, não só repeliu o interesse financeiro de grandes investidores na região Araguaia, como causou pânico entre as famílias e pequenos produtores, que forçosamente relembraram a expulsão de centenas de famílias no trágico processo de desintrusão da reserva Marawatsede, em 2012.

O superintendente Regional da SPU Wilmar Schrader rebateu as criticas, afirmando que o objetivo da União é promover estudos para identificação dos ocupantes da área, e repeliu boatos quanto a expulsão de moradores para ampliação de áreas indígenas. “A criação do grupo de trabalho consiste em estudo para confirmação dos ocupantes, não queremos desalojar ninguém, terrorismo não leva a nada, a União irá respeitar os títulos expedidos pelo Intermat e pelo INCRA, e ressalto o conflito que existe no Araguaia não foi criado pela SPU, precisamos estabelecer um dialogo sóbrio e sem acusações”, frisou Schrader.

Apesar da negativa do superintendente, a demarcação dos terrenos sujeitos a inundações do rio Araguaia sem previa discussão e com base tão somente em imagens de satélite parece reforçar a falta de comunicação, deixando sob suspeita o interesse da União.

Segundo o coordenador geral da SPU Fernando Campagnoli a área fora delimita a partir do levantamento computadorizado dos limites, que posteriormente serão checados in loco pela Comissão Interna de Demarcação. “Nossa comissão é formada por topógrafos que podem ser apoiados pelos técnicos e órgãos regionais, mas a homologação e analise final cabe à SPU, quero reforçar que não haverá despejos, não estamos ameaçando famílias ou produtores, a SPU possui mecanismos para garantir a permanência dessas famílias desde que comprovada a ocupação de boa fé e o manejo da área, nós podemos substituir os títulos de posse por exemplo, por termos de direito de uso, admitindo inclusive a venda de áreas, claro que teremos os devidos cuidados com a preservação ambiental, e essas pessoas podem inclusive atuar como guardiões desses espaços, queremos reconhecer juridicamente aqueles que lá estão, e promover a segurança jurídica e o ordenamento territorial”, pontuou Campagnoli. O coordenador frisou ainda sobre a necessidade de revisão dos títulos expedidos pelo Intermat na região.

Estão na área de abrangência da portaria os municípios de Luciara, Canabrava do Norte, Novo Santo Antônio, Porto Alegre do Norte, Santa Terezinha e São Félix do Araguaia em Mato Grosso, e Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Santa Rita do Tocantins, Dueré e Pium, no Tocantins.

“Nós podemos errar com o Araguaia como erramos com a Suiá Missú, tivemos a oportunidade da permuta com pela área do Parque Estadual do Araguaia, se tivéssemos agido com menos intransigência teríamos evitado aquela barbárie; agora somos novamente tomados pela perplexidade ao ver a SPU sem estudo e sem debate travar o desenvolvimento da região, inibindo investidores que estavam preparados pela aplicar recursos e gerar empregos, se o debate é franco e aberto não há o que temer, precisamos sim envolver a Famato, a Assembleia, e o Governo do Estado no grupo de trabalho, quero aproveitar para desmistificar algumas falas levianas de que no Araguaia existem índios mortos pelos brancos, devemos respeito aos nossos indígenas, diferente do que a FUNAI pensa, índio precisa de saúde, estrada, energia, saúde e não da ampliação de áreas, precisamos combater o alcoolismo, a disseminação da droga e da AIDS nas aldeias isso é dignidade”, categorizou o deputado Baiano Filho.

O secretário de Estado de Articulação e Desenvolvimento Regional Eduardo Moura reafirmou de maneira contundente a postura do Governo do Estado em defesa não apenas do território matogrossense, mas principalmente dos interesses das famílias que aqui produzem e garantem a pujança do estado. “O Governo não ficará passivo deixando que a SPU faça o que quiser das terras de Mato Grosso, estamos fazendo um profundo estudo sobre o bioma Amazônia no qual está inserido o Araguaia, e estamos fazendo isso com muito dialogo, não estamos trabalhando para fazer o que o estado quer, mas o que povo precisa, e cobro essa mesma postura do Governo Federal, já questionamos a FUNAI sobre as áreas de interesse da União e não obtivemos respostas, mas acima disso, continuamos trabalhando para quem quer produzir, nos preocupamos com os irmãos-índios, e nos preocupa muito essa política da União em dar terras sem condição, fingindo que se preocupa com a dignidade dos indígenas, precisamos ter critério e dentro da legalidade vamos defender um estado de tranquilidade jurídica, sem ideologias, e para tanto o governo do estado está rediscutindo as políticas indígenas hoje vigentes, porque como enfatiza o governador, nenhum matogrossense será deixado para trás, convoque o estado, estamos prontos a contribuir”, definiu Moura.

“Nos últimos tempos temos assistido cenas desastrosas envolvendo a luta pela terra, aqui nessa mesma casa de leis, durante audiência pública presenciamos a prisão de um produtor do Terra Legal pela policia federal; tivemos o episodio da Suiá Missú, montamos uma comissão, fomos ao Araguaia, oferecemos uma área ao lado em permuta o que não foi aceito, faltou bom senso e acabamos protagonizando o desastre da Suiá por pura intransigência, respeitamos sim a Constituição Federal, mas ela precisa respeitar as condições e os arranjos reais dos dias de hoje”, categorizou o deputado Federal Ezequiel Fonseca.

 As discussões foram promovidas pela Comissão de Regularização Fundiária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, por convocação de seus membros os deputados Baiano Filho e Mauro Savi. Também participaram das discussões o senador Wellington Fagundes, os deputados Estaduais Dilmar Dal Bosco, Janaina Riva e Nininho; os deputados Federais Fabio Garcia, Ezequiel Fonseca e Victótio Galli, superintendente Regional da SPU Wilmar Schrader, coordenador geral da SPU Fernando Campagnoli, o secretário de Estado de Articulação e Desenvolvimento Regional Eduardo Moura, o presidente do Sistema Famato Rui Prado, o procurador da República em Barra do Garças Wilson Rocha, e os prefeitos de São Félix do Araguaia José Antonio de Almeida,  de Porto Alegre do Norte Emival Gomes de Freitas, de Confresa Gaspar Domingos Lazari, de Alto Boa Vista Leuzipe Domingues Gonçalves, de Canabrava do Norte Valdez Viana Nunes, de Luciara Fausto Aquino de Azambuja Filho, e de Novo Santo Antônio Eduardo Penno, entre vereadores, empresários, indígenas representantes da etnia Canelas, e demais participantes.

ECONOMIA

INADIMPLÊNCIA: CARTÕES, CARNÊS E CARROS LIDERAM A LISTA DE INADIMPLÊNCIA.

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que em julho o percentual de famílias endividadas alcançou 61,9% – uma queda em relação aos 62,0% observados em junho, como também em relação aos 63,0% de julho de 2014. É a segunda queda consecutiva este ano. Para a CNC, apesar da moderação no crescimento do crédito, a alta das taxas de juros, a persistência inflacionária e a queda na renda real do trabalhador provocaram impactos negativos nos indicadores de inadimplência.

Apesar dos recuos registrados em julho, houve aumento, tanto na comparação mensal quanto na anual, no percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso e entre aquelas que relataram não ter condições de pagar suas contas atrasadas (inadimplentes). A proporção de famílias com dívidas ou contas em atraso alcançou 21,5%, ante 21,3% em junho e 18,9% em julho de 2014. O percentual daquelas que permanecerão inadimplentes atingiu 8,1% em julho – uma alta tanto na comparação com junho (7,9%) quanto na comparação com julho do ano passado (6,6%). Esse foi o maior patamar já registrado desde outubro de 2011.

A proporção de famílias brasileiras que se declararam muito endividadas aumentou nas comparações mensal e anual, alcançando 12,9% do total. O tempo médio de adiamento do pagamento de contas ou dívidas em atraso foi de 59,8 dias em julho – abaixo dos 61,3 registrados no mesmo período do ano passado. O período médio de comprometimento de renda com as dívidas foi de 7,1 meses, sendo que 33,7% dos entrevistados informaram que o prazo é superior a um ano. O cartão de crédito é, disparado, o principal motivo de débito para 77,4% das famílias endividadas, seguido por carnês (16,3%) e, em terceiro, por financiamento de carro (13,5%).