TRIBUNAL DO JÚRI CONDENA MICHELE BISPO SANTOS A MAIS DE 25 ANOS DE RECLUSÃO.

EDIÇÃO, FOTOS E TEXTO: HOMERO SERGIO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após uma sessão de júri que começou 14 horas e terminou após o início da madrugada desta sexta, 10 de março, o Juiz Substituto da Comarca de Querência e Presidente do tribunal do Júri Thalles Nóbrega de Britto redigiu e leu a sentença que aplicou a condenação de 25 anos de reclusão, 6 meses de detenção, além de 60 dias de multa. Essa foi a somatória das penas.

O magistrado ressaltou ainda que manteve a prisão preventiva, “por estarem presentes, os quesitos ensejadores de prisão cautelar, por hora ainda mais evidentes com a prolação dessa sentença condenatória. O julgador entende que salta aos seus olhos e de qualquer homem médio a ofensa à ordem pública, diante da gravidade concreta dos delitos ora cometidos, da culpabilidade e da intensidade do dolo, bem como pela repercussão que os delitos provocaram no meio social. Ademais, a ré já se encontrava presa desde o início do processo, e não é coerente que seja colocada em liberdade neste momento processual, uma vez condenada por crime hediondo, cuja pena é tão gravosa que deve ser cumprida em regime fechado”.

O Juiz Thalles de Britto concluiu que a prisão de Michele foi decretada em 13 de março de 2015 e que até a presente data, não houve alteração fática no presente caso.

ACUSADA

Michele foi questionada logo no início da tarde e respondeu pausada dando uma  versão sobre o motivo da agressão e chorou em alguns momentos e pediu perdão aos familiares e a todos. Depois enquanto ouvia a acusação e a defesa, permaneceu todo tempo com o rosto abaixado sob a mesa dos vereadores.

Houve manifestação do público, que foi repreendida pelo Juiz em favor da acusação e que acabou gerando protestos por parte da defesa. Ao fim da leitura da sentença, houve aplausos do plenário. Michele saiu acompanhada pela escolta da PM de Cuiabá e do Sispen e seguiu para Cuiabá.

Segundo Graziella Ferrari, a promotora, o MP vai analisar a  sentença e estudar se vai recorrer pedindo o aumento da pena.  Sobre a brevidade da sentença ela disse que tanto o Juiz quanto o MP estão juntando esforços para que os crimes tenham uma resposta rápida, quanto mais o tempo passa, maiores são os prejuízos, as testemunhas não são mais encontradas e isso gera consequências. Então esperamos que tudo comece a fluir mais rápido, para que realmente a sociedade, a família da vítima, o acusado, ou seja todo mundo tenha uma resposta mais rápida, concluiu.

*Não é permitido reproduzir o texto sem o crédito obrigatório sob pena da força da lei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s