PLANO DE AVIAÇÃO REGIONAL NÃO CONTEMPLA QUERÊNCIA.

13 aeroportos de MT serão ampliados e modernizados

Flor Costa, especial para o GD.

O ministro de ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha, declarou durante seminário em Brasília, que as obras de ampliação e modernização dos aeroportos previstos no Plano de Aviação Regional, podem começar ainda no segundo semestre deste ano. Em Mato Grosso, 13 municípios serão contemplados pelo programa.

Alta Floresta, Matupá, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Cáceres, Barra do Garças, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra, São Félix do Araguaia, Vila Rica, Juara, Juína e Sinop, são as cidades que terão seus aeroportos modernizados pelo Plano.

O Plano de Aviação Regional foi lançado pelo governo federal em 2012 com o objetivo de aperfeiçoar a qualidade dos serviços prestados ao passageiro, agregar novos aeroportos à rede de transporte aéreo regular e aumentar o número de rotas operadas pelas empresa aéreas. “A meta é que 96% da população brasileira esteja próxima a um aeroporto apto a receber vôos regulares”, afirmou o ministro.

Segundo Padilha a demora para o inicio dessas obras são entraves nos licenciamentos ambientais. “Estamos construindo um caminho a fim de encurtar esse tempo de licenciamento ambiental para que possamos, no segundo semestre deste ano, ter as primeiras licitações. Se não saírem antes, no primeiro semestre”.

A declaração foi realizada durante a abertura do seminário “A Experiência Francesa em Transporte Aéreo Regional e Capacitação em Aviação Civil”, realizado em Brasília, nesta terça-feira (3).

Plano de Aviação Regional- O Plano lançado em 2012 pelo Governo Federal prevê o reaparelhamento, reforma e a expansão da infraestrutura aeroportuária, tanto em instalações físicas quanto em equipamentos para 270 aeroportos distribuídos pelo território nacional. Para isso o governo deve gastar um valor de R$ 1,7 bilhão.

Só na Região Centro-Oeste serão investidos R$ 924 milhões, nos 31 aeroportos contemplados pelo programa.

MORRE JOSÉ RICO, UM DOS GARGANTAS DE OURO DO BRASIL.

milionariojoserico

MILIONÁRIO E JOSÉ RICO NO CAMARIM DA FESTA EM CANARANA. FOTO EXCLUSIVA DE HOMERO SERGIO

“É com muita dor no coração e profunda tristeza que comunicamos o falecimento do nosso ídolo José Rico. Vamos rezar por este homem que tanta alegria nos deu. É impossível descrever nossa tristeza, estamos todos em estado de choque”, diz a nota oficial. A assessora da dupla disse ao G1 que toda a equipe e a família estão em choque.

“O maior de todos se foi… O mito, a melhor voz desse país! Meu coração está despedaçado… Muito muito triste. Obrigada por tudo, Zé Rico! Me sinto privilegiada de ter convivido um pouco com você!”, escreveu no Instagram a assessora de imprensa da dupla, Amália Barros.

joserico

CÂMARA DE QUERÊNCIA EM AÇÃO.

logo_novo4
REDAÇÃO: ÁQUILA MERCES
Aconteceu no dia 02 de Março de 2015 a Sessão Ordinária Da câmara Municipal de Querência Presidida Pelo vereador Telmo Alves de Brito(PSD). Dentre Muitos projetos baixados e aprovados estão os seguintes:
 
Projeto de Lei ordinário 010/2015 de autoria do Poder Executivo que Cria a Verba Indenizatória no âmbito do Poder Executivo Municipal e dá outras providências
 
• Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
• Comissão d e Fiscalização e acompanhamento da execução orçamentaria. Presidente Flavia Ruwer
 
Projeto de Lei Ordinário 011/2015 de autoria Poder Executivo que Institui o Programa de estímulo ao aumento da arrecadação e dá outras providências
 
• Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
• Comissão d e Fiscalização e acompanhamento da execução orçamentaria. Presidente Flavia Ruwer 
 
Projeto de Lei Do Legislativo 02/2015  de autoria da Vereadora Flávia Ruwer que dispõe sobre  Alteração de nomenclatura de Logradouro Publico B-11 para Urbano Boesing.
 
•Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
 
Projeto de Lei Do Legislativo 03/2015 de autoria da Vereadora Flávia Ruwer que dispõe sobre Alteração de nomenclatura de Logradouro Publico A-12 para Francisco Bolles.
 
•Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
 
Projeto de Lei Do Legislativo 04/2015 de autoria da Vereadora Flávia Ruwer que dispõe sobre Alteração de nomenclatura de Logradouro Publico A-11 para Lauro Pedro Barth.
 
• Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
 
 
Projetos Aprovados Por unanimidade:
 
Projeto de Lei de N° 008/2015 de autoria do Poder Executivo que dispõe sobre a Autorização para abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 6.000,00.
 
• Parecer n°  14/2015 da Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
• Parecer n° 13/2015 da Comissão d e Fiscalização e acompanhamento da execução orçamentaria. Presidente Flavia Ruwer 
 
Projeto de Lei de N° 009/2015 de autoria do Poder Executivo que dispõe sobre a Autorização para abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 107.000,00
 
• Parecer n°  15/2015 da Comissão de Constituição justiça e Redação; presidente Vavá.
•Parecer n° 16/2015 da Comissão d e Fiscalização e acompanhamento da execução orçamentaria. Presidente Flavia Ruwer 
 
Logo após a votação de todos os projetos Os vereadores Claudio Dalbello(PT), Luiz Busatto(PSD) e Tarcio Pimentel(PSD), Fizeram sua explicação pessoal da viagem juntamente com os demais vereadores e Vice-prefeito até a nossa capital do País.
 
“com esta viagem podemos ver que os Parlamentares Querenciano estão lutando  e buscando a cada dia o melhor pelo nosso município ali estávamos em diversos vereadores de diversos partidos mais em um único objetivo que era busca recursos e melhorias pelo nosso município,-Disse o vereador Tarcio.
 
Não tendo mais nada a Tratar deu por encerrada a Presente sessão Marcando a Próxima Para o Dia 16 de Março de 2015.
 

LICITAÇÃO: MUDANÇAS NA LEI DEVERÁ BENEFICIAR MICROS.

Workshop discute participação de microempresas em licitações

A Secretaria de Gestão e a Procuradoria Geral de Cuiabá promoveram na tarde desta segunda-feira (02) um workshop para discutir a aplicação da lei 147/2014, que trata das micro e pequenas empresas. Neste workshop foi analisada principalmente a questão das licitações.

Segundo Aurineise Tierre, técnica do Sebrae a lei 147/2014 alterou e atualizou a lei 123/2006, no que tange ao campo de atuação das micro e pequenas empresas, inclusive para participar de licitações em órgãos públicos, como é o caso da Prefeitura de Cuiabá. Ela dá um exemplo da alteração contida na nova lei.

”A lei de 2006 dizia que os órgãos públicos poderiam fazer aquisições no valor de até R$ 80 mil. Agora está definido que eles (órgãos públicos) deverão adquirir via licitação até esse valor junto às micro e pequenas empresas”, explicou Aurineise.

O diretor especial de Licitações da Secretaria de Gestão, José Dias de Oliveira vê um avanço nessa lei beneficiando não somente os micro e pequenos empresários como também o município. “Com o momento de crise que estamos passando ao comprar dos pequenos empresários, a prefeitura faz gerar o dinheiro na própria cidade, que acabarão em parte retornando na forma e impostos que serão pagos por eles”, acredita José Dias.

O encontro foi coordenado pela consultora do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso (Sebrae-MT), Milena Neris, e mais 3 instrutores da Unidade de Políticas Públicas do órgão. Participaram cerca de 20 servidores municipais.

CRESCE QUASE 14% O VOLUME DE POUPANÇA EM 2014 NO SICREDI.

EDIÇÃO: HOMERO SERGIO DE MOURA.

Sicredi MT/PA/RO: Poupança ultrapassa marca de meio bilhão

Volume em carteira cresce 13% e confirma opção segura para quem quer guardar dinheiro

MOEDA

 

O Sicredi MT/PA/RO registrou um volume de R$ 542 milhões em recursos aplicados em poupança ao final de 2014, alta de 13,7% em relação a 2013, quando a caderneta apontava um saldo de aplicações da ordem de R$ 476 milhões. O crescimento, que se mantém nos últimos anos, revela que a tradicional poupança segue sendo uma sólida opção para quem quer guardar dinheiro com segurança.

O dado consta em balanço consolidado divulgado pelo Sicredi abrangendo os Estados de Mato Grosso, Pará e Rondônia, que também aponta que a instituição cooperativa de crédito responde por quase 8% de toda a poupança acumulada no mercado financeiro regional. Para o presidente da Central Sicredi MT/PA/RO, João Carlos Spenthof, junto com os depósitos em poupança cresce, também, a confiabilidade nas cooperativas de crédito como vetor de soluções financeiras e desenvolvimento regional.

“Nossos números revelam um quadro de 321 mil associados do Sicredi em Mato Grosso, Pará e Rondônia, o que representa 11,6% da população economicamente ativa. Mostramos diariamente as vantagens de cooperar e crescer, com taxas competitivas e opções seguras de investimentos disponíveis no mercado, algo determinante na adesão de novos cooperados e na ampliação de nossas operações”, analisa Spenthof.

Na Sicredi Araxingu não é diferente. Apesar do desempenho modesto do setor econômico no país, é contínuo o crescimento dessa modalidade de aplicação também na cooperativa local. Em 2011 a Araxingu somava 11 milhões em poupança e num período de três anos houve um crescimento de 201%. O saldo da aplicação em 2014 foi de quase 36 milhões de reais. Resultado da confiança que os associados têm na instituição. O que também demonstra a segurança do investimento já que a Sicredi Araxingu está amparada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em até 250 mil reais por CPF.

NOVA XAVANTINA RECEBE EM MAIO PESQUISADOR INGLÊS ESPECIALISTA EM FLORESTAS.

o.phillips

Unemat de Nova Xavantina terá pesquisador visitante internacional

LYGIA LIMA
Assessoria Unemat

O Campus de Nova Xavantina da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) receberá, a partir de maio, o professor e pesquisador Oliver L. Phillips, da Universidade de Leeds, na Inglaterra. Ele é o segundo pesquisador de renome internacional que chega ao campus da Unemat por meio do Programa Ciência Sem Fronteiras, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológica (CNPq), vinculado ao edital Pesquisador Visitante Especial. O primeiro professor visitante, que já atua na Unemat e contribui ocasionalmente com disciplinas no Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação, desde 2014 é o americano Ted Feldpausch, da Universidade de Exeter, na Inglaterra.

A vinda do professor inglês foi aprovada pelo Programa Ciência Sem Fronteiras em dezembro de 2014, e possibilitará que ele fique como visitante pelos próximos três anos, com etapas de permanência no campus de Nova Xavantina, de até três meses. Ele atuará no projeto coordenado pela professora da Unemat, Beatriz Marimon, em cooperação com a Universidade de Leeds e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que visa monitorar a vegetação ao sul da Amazônia para ampliar os trabalhos com a Rede Rainfor, a maior e mais importante rede de pesquisa com florestas tropicais do mundo ((http://www.rainfor.org/pt).

 A aprovação da vinda do professor Oliver como visitante é bastante significativa para os trabalhos da Rede Rainfor, já que ele foi o cientista que descobriu o efeito sumidouro de carbono da Amazônia. Este efeito sugere que a Floresta Amazônica retira da atmosfera o correspondente a 500 quilogramas de dióxido de carbono (CO2) por hectare a cada ano. Levando em conta que a Floresta Amazônica possui a dimensão de 600 milhões de campos de futebol em área, e que a cada ano ela retira da atmosfera o equivalente a 300 milhões de toneladas de gás carbônico, ela contribui para reduzir os efeitos das emissões globais de carbono e suas consequências climáticas.

 O projeto em que o professor estará atuando recebe o nome de ‘Transições amazônicas: desenvolvimento de uma rede de monitoramento da vegetação e respostas dos ecossistemas terrestres às mudanças globais na borda sul da Amazônia’, e é o primeiro do gênero no Brasil. A partir desse programa se propõe a criação da unidade da Rede Rainfor Brasil, cuja proposta é manter o monitoramento permanente da vegetação na Amazônia, especialmente na transição com o Cerrado, região denominada ‘Arco do Desmatamento’. Essa área compreende cerca de seis mil quilômetros de extensão e segue do Maranhão a Rondônia, na divisa com a Bolívia, na fronteira agrícola brasileira.

“Este projeto é um dos grandes marcos da ciência ambiental e pesquisas ecológicas da Unemat, trazendo grandes benefícios para as relações internacionais da instituição”, destaca o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Instituição, professor Rodrigo Bruno Zanin.

O projeto conta também com a participação do professor Ben Hur Marimon Junior, da Unemat em Nova Xavantina, do pesquisador Carlos Alberto Quesada, do Inpa (Manaus), além de alunos de mestrado e doutorado da Universidade do Estado de Mato Grosso.

CONCLUSÃO DO VLT DE CUIABÁ PODE IR PARA EMPRESÁRIOS.

Governo estuda conceder VLT à iniciativa privada

Redação do GD

 O governo do Estado admite a possibilidade de conceder, à iniciativa privada, a conclusão das obras e a operação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. A possibilidade, já em estudo, foi levantada pelo secretário extraordinário do Gabinete de Projetos Estratégicos (GPE), Gustavo Oliveira, em entrevista a uma rádio de Cuiabá.

Orçada inicialmente em R$ 1,4 bilhão, a obra já consumiu mais de R$ 1 bi e, por contas de falhas e ajustes nos custos levantados, a estimativa é que mais de R$ 800 milhões tenham que ser aportados para que o metrô de superfície entre em funcionamento, dinheiro que o Estado não tem. O modal segue com as obras paralisadas desde dezembro e só deve ficar pronto a partir de 2017.

A intenção do estudo, em andamento pelo GPE, é a de apontar a melhor forma de fazer com que o VLT entre em funcionamento com o menor aporte de recursos públicos possível. A medida não seria inédita, uma vez que isso ocorre em outros Estados.

Além da possível concessão, o GPE está atualizando o estudo de viabilidade, fato que pode indicar, inclusive, pela mudança do modal. Recentemente, o governador Pedro Taques (PDT) admitiu a possibilidade de trocar o VLT pelo BRT (Bus Rapid Transport), modal que, inicialmente, foi escolhido para ser implementado em Cuiabá e Várzea Grande. As informações são da repórter Dantielle Venturini, do jornal A Gazeta

RIBEIRÃO CASCALHEIRA EM AÇÃO.

10431669_1551968525077547_7909916586590125171_n

O prefeito de Ribeirão Cascalheira Reynaldo Diniz fez um giro por Brasília recentemente em busca de recursos e para isso fez reunião entre outras autoridades, com o Senador Wellington Fagundes.
A idéia é agilizar verbas para poder estar viabilizando a Travessia Urbana ao Município de Ribeirão Cascalheira, já pensando no grande fluxo de carretas e caminhões no futuro.