ARAGUAIA

EXPEDIÇÃO REÚNE ESPECIALISTAS NO ARAGUAIA E VISITAM CANARANA, XAVANTINA E QUERÊNCIA.

Expedição reúne indígenas, agricultores e especialistas de todo Brasil para troca de experiências no Mato Grosso

Expedição

Foto: Tui Anandi/ISA

Trabalho pioneiro de restauração ecológica e Rede de Sementes do Xingu é destaque em evento.

Percorrer os caminhos das sementes até as árvores que restauram áreas degradadas do Cerrado e Amazônia brasileira é a proposta da 3ª Expedição da Restauração Ecológica e da Rede de Semente do Xingu, organizada pelo Instituto Socioambiental (ISA) e Associação Rede de Sementes do Xingu (ARSX). A jornada de quatro dias irá acontecer entre 27 e 30 de setembro de 2018, partindo de Canarana (MT), e irá reunir cerca de 120 pessoas de todo o país.

Com dois focos distintos, essa edição vai fazer trajetos diferenciados para abranger os diversos aspectos da cadeia produtiva de sementes. Os grupos irão se encontrar no ponto de partida e chegada enriquecendo a troca de experiências entre os participantes.

O grupo com foco na produção de sementes irá conhecer duas diferentes áreas de coleta, a de um assentamento rural e a da aldeia indígena do povo Xavante. Também terão a experiência de saber como os coletores beneficiam as sementes, onde e como são armazenadas e o trabalho de qualidade realizado na Universidade Estadual do Mato Grosso (Unemat), em Nova Xavantina.

Já os interessados na restauração florestal visitarão áreas em processo de restauração, entre 1 e 12 anos de idade, na cidade de Canarana e Querência. Os plantios foram realizados via semeadura direta por meio da técnica conhecida como “Muvuca” com sementes fornecidas pela ARSX em parceria com o ISA.

O último momento da programação conta com a interação dos dois enfoques em um dia de visita e plantio na Fazenda Rancho 60, do grupo Agropecuária Fazenda Brasil (AFB), em Bom Jesus do Araguaia. ¨Será o momento de fazermos juntos uma muvuca de sementes para consagrar essa muvuca de pessoas que estão interessadas no trabalho que tem sido desenvolvido aqui na região¨, pontua Rodrigo Junqueira, do Conselho Curador da ARSX e coordenador do programa Xingu, do ISA. ¨Ao colocar a mão na massa os participantes estarão semeando a floresta do futuro em um ato simbólico para dar mais força e assim continuarmos a semear e a recompor vegetações nativas Brasil afora¨.

Para Bruna Ferreira, diretora da ARSX, é importante  divulgar o trabalho  que vem sendo realizado há 11 anos com quase 600 coletores no Mato Grosso, nas bacias do Xingu e Araguaia. ¨Somos a prova de que é possível gerar renda com a floresta em pé ao mesmo tempo que valorizamos o trabalho em rede, os saberes de assentados, indígenas e urbanos que cumprem a missão de preservar a floresta e o cerrado, ajudando a garantir assim água para todos.¨

Eduardo Malta, coordenador técnico de restauração florestal do ISA, aponta também que a expedição é um momento único em que vários atores podem se alinhar e assim ajudar a estruturar a cadeia da restauração.¨A partir da relação de confiança que é criada entre os setores envolvidos é possível realizar as primeiras movimentações de padronização de procedimentos que facilitarão a entrada de novos atores nessa cadeia, algo novo e com grande potencial de crescimento no Brasil.¨

Serviço

3ª Expedição da Restauração Ecológica e da Rede de Semente do Xingu

Quando: 27 a 30 de setembro de 2018

Onde: Canarana (MT)

 

ARAGUAIA

QUERÊNCIA – TOCANTINS DE TREM? DEBATE ABERTO NESTA SEXTA.

685904-970x600-1

O Sindicato Rural de Querência fará nesta sexta-feira (23/02), em parceria com a prefeitura e a câmara municipal, uma reunião para tratar da viabilidade técnica e econômica de construção de uma ferrovia que ligará Querência-MT à Ferrovia Norte-Sul em Tocantins. O evento será às 19h30, o auditório do sindicato, localizado na avenida Mato Grosso nº 388 no setor, e é aberto para empresários, produtores e população local.

O objetivo é discutir com produtores rurais, empresários e autoridades a viabilidade técnica e econômica de construção de uma ferrovia que sairá do município de Querência, cidade situada ao nordeste do estado a 927 km de Cuiabá, ligando toda região aos principais portos do Brasil.

O presidente do Sindicato Rural de Querência Osmar Frizzo destaca que esta ferrovia seria uma alternativa a mais para o escoamento da produção agrícola da região, barateando os custos e diminuindo a distância para os portos. “Se conseguirmos baratear o custo com logística, agregaremos valor a nosso produto e alavancaremos ainda mais o desenvolvimento da última e maior fronteira agrícola do estado de Mato Grosso”.

Segundo o projeto de construção da ferrovia, ela sairá de Querência paralela à BR-080 passando por Ribeirão Cascalheira e chegando até a Ferrovia Norte-sul em Tocantins. Através da Ferrovia Norte-Sul estará ligada a ramais dos portos de Ilhéus (BA) e portos da região norte.

Durante a reunião será feita a apresentação dos estudos técnicos elaborados pela empresa contratada para a construção.

Fonte: Assessoria Regional de Querência

ARAGUAIA

CASAL QUERENCIANO VAI AS ALTURAS NO ARAGUAIA, PARA ENSAIO PRÉ-NUPCIAL

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um dia lindo e abençoado por Deus. Sessão de fotos na Serra do Roncador com o nascer do sol e na cachoeira do Pé da Serra em Barra do Garças.

Muito Obrigada Maria Helena Noivas e Eduilson – DJM studio fotográfico.
Foi Tudo tão lindo e marcante ao lado do meu amor Daniel Gress.

Uma sequência linda de fotos está correndo o Facebook e celebra o pré-casamento do jovem casal Aline e Daniel. O local é paradisíaco e o resultado da produção é um capricho.

Aline contou ao PORTAL QUERÊNCIA HOJE que após a formatura, seguiram de madrugada partindo da Barra em direção ao místico local muito conhecido na Araguaia:

“As 2 da manha fui para o salão da Silvânia em Barra do Garças e fiquei pronta as 4 da manha, me arrumei e fomos para a Serra do Roncador. Ás 5 horas estavámos na serra já esperando o sol nascer. O vestido e roupa são da Maria Helena Noivas de Barra e depois da Serra fomos para as cachoeiras no pé da Serra na Barra, contou Aline.

O resultado é bem bacana e agora é esperar o casamento oficial agendado para 20 de Maio. Parabéns aos noivos.

Para quem conhece a Aline e o Daniel aprecie e se congratule. Para quem não conheçe as alturas da Serra… sonhe.

ARAGUAIA

MINISTRO SARNEY SINALIZA COM RECURSOS DE U$ 32,5 MILHÕES PARA O CAR E ALCANÇA A REGIÃO.

ba728eac84c5e8c636f211d42370eb70_m

O governo federal estabeleceu novas medidas para a conservação da Floresta Amazônica. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, firmou nesta quinta-feira (16/02), em Cuiabá, acordo com Mato Grosso para conter o desmatamento em áreas críticas no nordeste do estado. A cooperação faz parte da lista de ações programadas pela Caravana Verde, viagem oficial liderada por Sarney Filho aos estados da Amazônia Legal para acompanhar e definir políticas para a conservação do bioma.

A parceria entre todos os envolvidos é defendida pelo ministro como a principal saída para frear o desmatamento. Com Mato Grosso, o acordo de cooperação criará uma base avançada de monitoramento e fiscalização que abrangerá cidades sob forte pressão, como Colniza, a noroeste do estado, onde foram registradas as maiores taxas de desmatamento entre 2012 e 2015, e em unidades de conservação e terras indígenas ao longo de rodovias como a BR-163.

RECURSOS

O objetivo das políticas ambientais é associar fiscalização a atividades sustentáveis para manter a floresta em pé. “A interlocução entre os governos é indispensável para a adoção de alternativas econômicas para a população”, declarou Sarney Filho. O ministro acrescentou que a prioridade será ampliar o financiamento. “Vamos acessar mais os fundos internacionais e fazer com que esses recursos cheguem na ponta”, afirmou.

Como exemplo, o ministro ressaltou que Mato Grosso está entre os contemplados pelo projeto CAR-FIP no Cerrado, que destinará um total de US$ 32,5 milhões para apoiar o Cadastro Ambiental Rural (CAR) no bioma. A iniciativa chega aos municípios de Água Boa, Cocalinho, Paranatinga e Rosário do Oeste. A iniciativa compõe o Plano de Investimentos do Brasil, financiado junto ao Programa de Investimento Florestal (FIP, na sigla em inglês).

CLIMA

As iniciativas contribuirão para o cumprimento da meta mato-grossense de zerar o desmatamento ilegal até 2020, assumida pelo estado durante a 21ª Conferência das Partes (COP 21) sobre mudança do clima, em Paris. Atualmente, o governo estadual trabalha com o mapeamento de áreas mais vulneráveis para garantir a conservação. “O estado já produz e continuará a produzir de maneira sustentável”, afirmou o governador Pedro Taques.

ARAGUAIA

PRÊMIO EMPREENDEDOR RURAL ACONTECE NO ARAGUAIA.

14956476_358155457856603_2870904320198456447_n

Durante o DINETEC 2017 que acontecerá nos dias 19 e 20 de janeiro em Canarana – MT, acontece também  a premiação “EMPREENDEDOR RURAL” laureando a melhor iniciativa de produtores do Vale do Araguaia.

O prêmio a ser entregue neste ano de 2017, contempla para o Município de Querência – MT, cidade vizinha de Canarana – MT, este será entregue no dia 20 de janeiro as 09:00 horas.

Este prêmio tem como objetivo, incentivar e valorizar ações empreendedoras, inovações e novas maneiras de produzir alimentos dentro das propriedades rurais, podendo
assim servir de exemplo para os demais produtores.

Convidamos a todos produtores de Querência e região para virem participar do DINETEC 2017.

Para maiores informações acesse: http://www.dinetec.com.br

ARAGUAIA

GOVERNO LANÇA PORTAL MT CIDADÃO.

aplicativo

Com aplicativo o cidadão tem acesso aos 141 municípios do Estado.

Moderno e integrado, o novo portal do Governo do Estado de Mato Grosso, mt.gov.br, lançado nesta sexta-feira (27.11), irá facilitar a vida do cidadão mato-grossense ao disponibilizar uma série de serviços de utilidade pública em um ambiente simples e acessível. Além do novo site, o governo ainda lançou o aplicativo para dispositivos móveis MT Cidadão, que aproxima a população da gestão.

A ideia é que o cidadão só precise de um clique para consultar situação de ônibus de transporte de passageiros, consultar linhas e horários dos ônibus intermunicipais, além dos preços de passagens. Também será possível descobrir informações de veículos Departamento Estadual de Trânsito, consultar o IPVA e até mesmo emitir as guias para o pagamento, tudo por meio do Portal ou até mesmo na palma da mão, pelo App MT Cidadão.

Informações de Guias do Trânsito Animal (GTA), DAR (Documento de Arrecadação), andamento de processos Sistema E-Process Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e demandas na Ouvidoria do Estado também poderão ser realizadas pelo App de forma lógica e simples.

Conforme o governador Pedro Taques, o novo Portal é focado em três pontos centrais: cidadão, servidor e transparência. “Os gregos diziam que o cidadão tinha o direito de ter acesso, isso é um direito fundamental não precisa estar escrito na constituição. O servidor público, que é a maquina, que é o sangue, que é gente. Ele é muito importante porque é quem faz a máquina rodar. E transparência, pois temos que mostrar o que precisa e deve ser mostrado”.

ARAGUAIA

ASSENTAMENTOS SANTA RITA E PRIMOROSA FECHAM PARCERIA COM EMPAER-MT.

Empaer firma cooperação para atender 800 agricultores familiares em Ribeirão Cascalheira.

ROSANA PERSONA

Assessoria/Empaer-MT

Foi assinado um termo de cooperação técnica entre a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e a prefeitura de Ribeirão Cascalheira (900 km a Leste de Cuiabá), para atender 800 famílias dos Assentamentos Rurais Santa Rita e Primorosa. O presidente da Empaer, Layr Mota, destaca a importância da região e coloca à disposição dos agricultores, técnicos para elaboração de projetos de crédito, pesquisa, assistência técnica e extensão rural. O trabalho será executado numa área de 32 mil hectares.

Segundo Layr, a Empaer e a prefeitura de Ribeirão Cascalheira vão desenvolver ações integradas para expandir a pecuária de leite, corte, cultivo de mandioca e outros. O escritório terá mais um técnico em agropecuária e um assistente administrativo. “Essa parceria vai criar possibilidades aos agricultores familiares em captar recursos para a expansão e manutenção da produção e promover o desenvolvimento sustentável da região e consequentemente a melhor qualidade de vida dos produtores”, salienta Layr.

O extensionista da Empaer, Antônio Jesuíno de Oliveira, responsável pela elaboração dos termos, destaca que a empresa tem hoje 72 termos de cooperação em parceria com as prefeituras para atender o agricultor familiar. Os escritórios regionais da Empaer em Alta Floresta possuem 9 termos assinados, Barra do Graças 10, Barra do Bugres 12, Cáceres 7, Cuiabá 5, Juína 7, Rondonópolis 9, São Félix do Araguaia 6 e Sinop 7.

Conforme Jesuíno, a parceria para executar as atividades rurais em Ribeirão Cascalheira pode acontecer no período de até 4 anos e com renovação de contrato. O objetivo desta cooperação é facilitar o acesso do agricultor aos projetos de pesquisa e extensão rural. “Essa parceria ajuda a empresa a diminuir custos, ela passa a ter um relacionamento com o município de forma harmônica e estabelece uma forte parceria em busca de resultados”, ressalta Jesuíno.

O evento foi realizado nesta semana, na Câmara Municipal, e contou com a participação do prefeito do município, Reynaldo Fonseca Diniz, presidente da Câmara, Vilson Campos, Coordenador de Ater, Carlos Antônio Branco Lopes, gerente de Crédito da Empaer, Mariano de Campos, coordenador regional da Empaer, Waldir Alves da Rocha, secretário de Agricultura, Rogério Marques e agricultores familiares.

ARAGUAIA

PREFEITO DE XAVANTINA CORTA SECRETÁRIOS E SALÁRIOS PARA ENFRENTAR A CRISE.

img55f73917a6fec

Sem dúvida nenhuma, a crise nacional tem afetado diretamente os municípios brasileiros, principalmente os de pequeno porte que necessitam diretamente dos recursos da união e dos estados para sobreviverem.

No Mato Grosso, pelo menos 60 prefeitos já estão com problemas até mesmo para o pagamento da folha, tendo em vista que as despesas vêm aumentando a cada ano e as receitas caindo progressivamente.

Em Nova Xavantina, o prefeito vem tomando uma série de medidas para ajustar as contas do município até o final do ano. Uma delas veio após uma reunião feita com secretários, onde o prefeito apontou a queda da receita e o aumento das despesas e num consenso, todos decidiram contribuir com a gestão do prefeito Gercino Caetano Rosa renunciando de seus cargos.

Estão fora do staff da administração a partir de hoje (14.09.2015) a Secretária Municipal de Administração, Adelcimeire Bispo Sirqueira – Neca, o Secretário de Turismo e Meio Ambiente, Valteri Araújo – Valtinho, o Secretário de Limpeza Urbana e Iluminação Pública, Pedro Breitenbach, Secretário de Agricultura, Benedito Bueno da Silva – Ditinho e o Secretário Municipal de Esporte, Cerisvaldo Brito.

A Secretária de Assistência Social e primeira dama do município Mirian Abreu da Silva Caetano continua no cargo, porém abriu mão do próprio salário. Além dos secretários, participou da reunião o Assessor de Imprensa, Marketing e Cerimonial, Edivaldo Moreira que também deixa a administração municipal.

Gercino anunciou também que o vice-prefeito abriu mão do salário que recebe para atender a necessidade do momento.

Outras medidas estão sendo tomadas pelo o prefeito, como o fim do contrato de aluguel do prédio onde hoje funciona a Secretaria de Assistência Social e exoneração de várias chefias de divisões. Plantões e sobreavisos dos médicos também fazem parte do rol de medidas já tomadas neste primeiro momento.

Além destas, outras medidas estão sendo estudadas com o intuito de enquadrar o município dentro da nova realidade econômica em que o país se encontra.

Edivaldo Moreira – Assessoria de Imprensa

ARAGUAIA

SISTEMA FAMATO EMITE NOTA SOBRE MORTE DE EX-PREFEITO.

11092015041651

O Sistema Famato informa, com pesar, o falecimento do presidente do Sindicato Rural de Ribeirão Cascalheira e ex-prefeito do município, Adário Carneiro Filho, ocorrido na manhã desta sexta-feira (11/09).

Adário estava em seu segundo mandato no sindicato. O primeiro foi de 25/09/2006 a 25/06/2009 e o segundo começou em 21/10/2013 e terminaria em 21/10/2016. Ele deixa a esposa e dois filhos.

O velório será a partir das 19h de hoje, na igreja Assembleia de Deus Madureira. O sepultamento será sábado (12/09), às 16h, no cemitério local.

Aos familiares, amigos e colegas de trabalho nossas sinceras condolências.

SISTEMA FAMATO

ARAGUAIA

# A R A G U A I A: DEMARCAÇÕES DEBATIDA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA.

União nega falta de díalogo; Autoridades exigem participação no GT.

SONY DSC

Respostas claras. Esta foi a tônica da Audiência Pública realizada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso nesta segunda-feira, 17.08, para debater os efeitos da Portaria 294/14 que declarou de interesse público da União uma área de 1,6 milhão de hectares, afetando nove municípios entre os estados de Mato Grosso e Tocantins. Apesar de revogada em 02 de fevereiro deste ano, e mesmo sob a orientação de se constituir um grupo de trabalho para tratativa com as comunidades, o processo não avançou.

A falta de dialogo entre a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e os estados envolvidos culminou em uma avalanche de incertezas. A insegurança jurídica causada por temores de uma possível demarcação sumaria das terras em área indígena, não só repeliu o interesse financeiro de grandes investidores na região Araguaia, como causou pânico entre as famílias e pequenos produtores, que forçosamente relembraram a expulsão de centenas de famílias no trágico processo de desintrusão da reserva Marawatsede, em 2012.

O superintendente Regional da SPU Wilmar Schrader rebateu as criticas, afirmando que o objetivo da União é promover estudos para identificação dos ocupantes da área, e repeliu boatos quanto a expulsão de moradores para ampliação de áreas indígenas. “A criação do grupo de trabalho consiste em estudo para confirmação dos ocupantes, não queremos desalojar ninguém, terrorismo não leva a nada, a União irá respeitar os títulos expedidos pelo Intermat e pelo INCRA, e ressalto o conflito que existe no Araguaia não foi criado pela SPU, precisamos estabelecer um dialogo sóbrio e sem acusações”, frisou Schrader.

Apesar da negativa do superintendente, a demarcação dos terrenos sujeitos a inundações do rio Araguaia sem previa discussão e com base tão somente em imagens de satélite parece reforçar a falta de comunicação, deixando sob suspeita o interesse da União.

Segundo o coordenador geral da SPU Fernando Campagnoli a área fora delimita a partir do levantamento computadorizado dos limites, que posteriormente serão checados in loco pela Comissão Interna de Demarcação. “Nossa comissão é formada por topógrafos que podem ser apoiados pelos técnicos e órgãos regionais, mas a homologação e analise final cabe à SPU, quero reforçar que não haverá despejos, não estamos ameaçando famílias ou produtores, a SPU possui mecanismos para garantir a permanência dessas famílias desde que comprovada a ocupação de boa fé e o manejo da área, nós podemos substituir os títulos de posse por exemplo, por termos de direito de uso, admitindo inclusive a venda de áreas, claro que teremos os devidos cuidados com a preservação ambiental, e essas pessoas podem inclusive atuar como guardiões desses espaços, queremos reconhecer juridicamente aqueles que lá estão, e promover a segurança jurídica e o ordenamento territorial”, pontuou Campagnoli. O coordenador frisou ainda sobre a necessidade de revisão dos títulos expedidos pelo Intermat na região.

Estão na área de abrangência da portaria os municípios de Luciara, Canabrava do Norte, Novo Santo Antônio, Porto Alegre do Norte, Santa Terezinha e São Félix do Araguaia em Mato Grosso, e Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Santa Rita do Tocantins, Dueré e Pium, no Tocantins.

“Nós podemos errar com o Araguaia como erramos com a Suiá Missú, tivemos a oportunidade da permuta com pela área do Parque Estadual do Araguaia, se tivéssemos agido com menos intransigência teríamos evitado aquela barbárie; agora somos novamente tomados pela perplexidade ao ver a SPU sem estudo e sem debate travar o desenvolvimento da região, inibindo investidores que estavam preparados pela aplicar recursos e gerar empregos, se o debate é franco e aberto não há o que temer, precisamos sim envolver a Famato, a Assembleia, e o Governo do Estado no grupo de trabalho, quero aproveitar para desmistificar algumas falas levianas de que no Araguaia existem índios mortos pelos brancos, devemos respeito aos nossos indígenas, diferente do que a FUNAI pensa, índio precisa de saúde, estrada, energia, saúde e não da ampliação de áreas, precisamos combater o alcoolismo, a disseminação da droga e da AIDS nas aldeias isso é dignidade”, categorizou o deputado Baiano Filho.

O secretário de Estado de Articulação e Desenvolvimento Regional Eduardo Moura reafirmou de maneira contundente a postura do Governo do Estado em defesa não apenas do território matogrossense, mas principalmente dos interesses das famílias que aqui produzem e garantem a pujança do estado. “O Governo não ficará passivo deixando que a SPU faça o que quiser das terras de Mato Grosso, estamos fazendo um profundo estudo sobre o bioma Amazônia no qual está inserido o Araguaia, e estamos fazendo isso com muito dialogo, não estamos trabalhando para fazer o que o estado quer, mas o que povo precisa, e cobro essa mesma postura do Governo Federal, já questionamos a FUNAI sobre as áreas de interesse da União e não obtivemos respostas, mas acima disso, continuamos trabalhando para quem quer produzir, nos preocupamos com os irmãos-índios, e nos preocupa muito essa política da União em dar terras sem condição, fingindo que se preocupa com a dignidade dos indígenas, precisamos ter critério e dentro da legalidade vamos defender um estado de tranquilidade jurídica, sem ideologias, e para tanto o governo do estado está rediscutindo as políticas indígenas hoje vigentes, porque como enfatiza o governador, nenhum matogrossense será deixado para trás, convoque o estado, estamos prontos a contribuir”, definiu Moura.

“Nos últimos tempos temos assistido cenas desastrosas envolvendo a luta pela terra, aqui nessa mesma casa de leis, durante audiência pública presenciamos a prisão de um produtor do Terra Legal pela policia federal; tivemos o episodio da Suiá Missú, montamos uma comissão, fomos ao Araguaia, oferecemos uma área ao lado em permuta o que não foi aceito, faltou bom senso e acabamos protagonizando o desastre da Suiá por pura intransigência, respeitamos sim a Constituição Federal, mas ela precisa respeitar as condições e os arranjos reais dos dias de hoje”, categorizou o deputado Federal Ezequiel Fonseca.

 As discussões foram promovidas pela Comissão de Regularização Fundiária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, por convocação de seus membros os deputados Baiano Filho e Mauro Savi. Também participaram das discussões o senador Wellington Fagundes, os deputados Estaduais Dilmar Dal Bosco, Janaina Riva e Nininho; os deputados Federais Fabio Garcia, Ezequiel Fonseca e Victótio Galli, superintendente Regional da SPU Wilmar Schrader, coordenador geral da SPU Fernando Campagnoli, o secretário de Estado de Articulação e Desenvolvimento Regional Eduardo Moura, o presidente do Sistema Famato Rui Prado, o procurador da República em Barra do Garças Wilson Rocha, e os prefeitos de São Félix do Araguaia José Antonio de Almeida,  de Porto Alegre do Norte Emival Gomes de Freitas, de Confresa Gaspar Domingos Lazari, de Alto Boa Vista Leuzipe Domingues Gonçalves, de Canabrava do Norte Valdez Viana Nunes, de Luciara Fausto Aquino de Azambuja Filho, e de Novo Santo Antônio Eduardo Penno, entre vereadores, empresários, indígenas representantes da etnia Canelas, e demais participantes.