GOVERNADOR QUER REVISÃO DOS NÚMEROS DO INPE


 

Brasília – O governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, afirmou hoje que vai pedir uma revisão dos números de desmatamento de 19 municípios do estado, apontados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) como alguns dos maiores responsáveis pelo avanço do desmate nos últimos meses de 2007.

O governador sobrevoou hoje a região centro-norte do estado, junto com os ministros do Meio Ambiente, Marina Silva; da Justiça, Tarso Genro; e do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel.

Em entrevista à Agência Brasil, Maggi afirmou que órgãos ambientais do estado verificaram discordâncias entre a situação do desmatamento e os números apontados pelo Inpe. “Até no sobrevôo hoje ficou muito evidente que algumas anomalias com incêndios em florestas foram consideradas como desmatamento, por isso têm aparecido essas diferenças”, apontou.

Em entrevista coletiva após o sobrevôo, a ministra Marina Silva avaliou a situação do desmate no estado como “preocupante”.

Maggi afirmou que em 2007 o Inpe errou nas estimativas de desmatamento entre os meses de abril e agosto, o que justificaria o pedido de revisão para o período entre agosto e dezembro. Na avaliação do governador, após a revisão, a configuração da lista de principais desmatadores deverá mudar.

“Em que posição eles [municípios de Mato Grosso] vão se encaixar eu não sei, não estou dizendo que não houve desmatamento na região; eu sei que houve tanto desmatamento autorizado como, certamente, também desmatamento não autorizado. Mas precisamos aproveitar esse momento para fazer uma análise profunda de como é que os dados estão sendo trabalhados”, afirmou.

Em entrevista à TV Brasil, o diretor do Inpe, Gilberto Câmara, reconheceu o erro do instituto em 2007 e afirmou que os dados foram corrigidos. As divergências, segundo Câmara, ocorreram pela contagem de áreas que não foram desmatadas e de regiões que já haviam sido contabilizadas. “Corrigimos os dados para toda a Amazônia, os números que estão disponíveis na internet são os corrigidos”, reiterou.

Anúncios

MAGGI E COMITIVA DE MINISTROS AVALIAM DESMATE NA FLORESTA.

Comitiva interministerial sobrevoa área desmatada na Amazônia

Os ministros Marina Silva, do Meio Ambiente, Tarso Genro, da Justiça, Guilherme Cassel, do Desenvolvimento Agrário e Enzo Martins, interino da Defesa e o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Silas Ribeiro, sobrevoam, na manhã desta quinta-feira, o município de Marcelandia, no Mato Grosso, para verificar a situação do desmatamento na área. O governador do Mato Grosso Blairo Maggi integra a comitiva, que é composta  também por autoridades do IBAMA, INPE, INCRA, Casa Civil e Polícia Federal.


O sobrevôo partir da Base Aérea da Serra do Cachimbo, divisa dos estados do Pará e Mato Grosso. O retorno da comitiva a Brasília está previsto para o início da noite.

mapa_municipios_prioritariosp.jpgDa Redação / ASCOM

CHUVA INTENSA PROVOCA ALAGAMENTOS EM MUITOS PONTOS DA CIDADE.

Choveu forte e sem trégua por mais de 10 horas na cidade o que provocou vários acúmulos de água em pontos diversos pela cidade mas não há registros de algo grave nem incidentes.

A reportagem do QUERÊNCIA HOJE fez uma ronda pela cidade nas primeiras horas da manhã e mostra imagens de alagamentos em pontos isolados.

A previsão é de mais chuva ao longo do dia. Se você tem imagens da chuva em sua região, pode mandar para:

querenciahoje@hotmail.com e poderemos publicar.

chuva1.jpg

chuva2.jpg

chuva3.jpg

ELITE BRASILEIRA ACREDITA MAIS NA MÍDIA E 46% DOS BRASILEIROS LÊEM BLOGS

Elite brasileira acredita mais na mídia

Da Redação

Vinte e cinco por cento da população brasileira com maior renda familiar têm mais confiança na mídia (64%) do que em empresas (61%), ongs (51%), instituições religiosas (48%) ou até mesmo em seu próprio governo. Os dados fazem parte do Estudo Anual de Confiança da Edelman, empresa de relações públicas. Segundo o levantamento, o Brasil é o terceiro país onde a imprensa tem maior índice de credibilidade, ficando atrás apenas do México (66%) e da Índia (65%).A pesquisa ouviu 3.100 entrevistados entre 35 e 64 anos, com formação superior e renda familiar entre as 25% maiores de seus países. Considerado um estudo entre líderes de opinião, por parte da consultoria, a pesquisa abrangeu 18 países, como China, Irlanda, Rússia, Estados Unidos, Índia, França, Espanha e Brasil.

Concluiu-se que essa parte da população, em todo o mundo, possui muito interesse em assuntos relacionados à mídia, economia e política.

Os brasileiros recorrem mais aos jornais impressos (87%) e à TV (82%) como primeira fonte de informação. Em seguida, procuram as informações na internet (52%). Mas a maioria deles (41%) lê tanto a versão impressa quanto a versão online dos jornais – em outros países existe a preferência pela versão impressa.

Para procurar notícias das empresas, os brasileiros preferem ler artigos em revistas de negócios (81%), jornais (79%) e noticiários na TV (77%).

Ao acessar a internet, a primeira procura envolve notícias e depois pesquisas. No Brasil, 93% vão atrás de notícias, 85% fazem pesquisa e e-commerce empatou com mensagens instantâneas (79%).

A credibilidade nos blogs chamou a atenção. A Rússia foi o país que mais mostrou credibilidade, com 34%, seguida pela China (33%), Índia (29%) e Brasil (21%). Quando entram na internet, 46% dos brasileiros já lêem blogs.

Redação com www.comuniquese.com.br

FERNANDO GÖRGEN CONTESTA DADOS SOBRE DESMATAMENTO EM QUERÊNCIA MT.

fernando.jpg
 “Devem ter confundido queimadas de pasto com desmatamentos”

 



 A explicação do primeiro e do terceiro município que aparecem no ranking dos que tiveram mais desmatamento entre agosto e dezembro do ano passado é praticamente a mesma. Para os prefeitos de Marcelândia e Querência, ambos no Mato Grosso, o grande número de áreas queimadas no ano passado pode ter sido confundido com a realização de desmatamentos.Ontem (24), o governo federal divulgou uma lista de 36 municípios que terão prioridade nas ações de prevenção e controle do desmatamento, identificados com base em monitoramento por satélite. Nessas cidades, já estão proibidas novas autorizações de derrubadas. Na quarta-feira (23), o Ministério do Meio Ambiente o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apresentaram dados que mostram a devastação de 3.235 quilômetros quadrados na região amazônica de agosto a dezembro de 2007.

Adalberto Diamante, prefeito de Marcelândia, que foi apontada como a cidade que mais desmatou nos últimos cinco meses de 2007, diz que há um controle intenso da Secretaria Estadual de Meio Ambiente na região e que não houve desmatamento no ano passado. “Tivemos queimadas descontroladas no município, que estão aparecendo nas imagens de satélite como desmatamento”, afirma.

O prefeito diz que irá fazer um levantamento detalhado da situação do município, em parceria com organizações não-governamentais e institutos.

O prefeito de Querência, Fernando Görgen, também contesta a informação do Inpe. “Devem ter confundido queimadas de pasto com desmatamentos”, afirma, lembrando que no ano passado houve um grande número de áreas queimadas na cidade. “É uma inverdade o que estão publicando”, diz o prefeito.

Segundo ele, tanto o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) quanto a Secretaria Estadual do Meio Ambiente fazem uma fiscalização bastante rigorosa em relação aos desmatamentos na região. “Qualquer ocorrência de desmatamento é imediatamente denunciada”, alega. O prefeito garante que no município, que tem a economia baseada na agricultura e pecuária, “o meio ambiente e a agricultura vivem em harmonia, desde que seja obedecida a legislação ambiental”

Da Redação e Agência Brasil

“CENA DA CIDADE” TEM BICHO NA SOJA!

A reportagem do QUERÊNCIA HOJE fotografou na sexta 25,  um tipo de bicho na soja na região do Aeroporto no exato momento da refeição.

O bichinho não se encomodou nem com os flashes e menos ainda com o avião que aplicava veneno na área. Depois de alguma pesquisa na internet, não encontramos ainda uma identificação precisa sobre o “elemento da foto”.

A foto será encaminhada para a Secretaria da Agricultura para possível análise e em breve informaremos aos nosso leitores.´

FOTOS: HOMERO SERGIO/QUERÊNCIAHOJE

bichodasoja1.jpg
Almoçando em plena região do aeroporto de Querência

MARINA SILVA PROMETE LISTA DE MUNICÍPIOS QUE MAIS DESMATAM NA AMAZÔNIA.

Agência Brasil

Brasìia - Secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, e minsitra Marina Silva, participam de entrevista coletiva sobre o aumento do desmatamento na Amazônia
 

BRASÍLIA – O Ministério do Meio Ambiente promete divulgar nesta sexta-feira o nome de aproximadamente 30 municípios que vão integrar uma lista suja dos maiores responsáveis pelo desmatamento na Amazônia.

– Estamos em fase de finalização – afirmou a ministra Marina Silva.

Nos municípios que estiverem na lista, o governo vai promover um recadastramento de todos os imóveis rurais, por georreferenciamento. Aqueles em que for constatada derrubada ilegal de floresta, serão alvo de embargo, ou seja, não poderão vender sua produção nem terão acesso a crédito. Também será penalizado quem comprar ou transportar produtos adquiridos junto aos embargados.

– A intenção é exatamente reforçar a fiscalização em uma região responsável por cerca de 40% a 50% do desmatamento na Amazônia – ressaltou Silva.

Segundo Marina, os números serão debatidos com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva amanhã (24), às 9h, em reunião no Palácio do Planalto. No encontro, que terá participação de outros ministros, serão discutidas as medidas para fortalecer a fiscalização nos locais considerados mais críticos.

De acordo com o secretário executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, municípios como São Felix do Xingu e Cumaru do Norte, ambos no Pará, e Colniza, em Mato Grosso, tradicionalmente apresentam altos índices de desmatamento.